ANÁLISE DOS FATORES CRÍTICOS DE GESTÃO DO SISTEMA UAB

Autores

  • TATIANE MICHELON
  • Luiz Alberto Rocha de Lira Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior Diretoria de Educação a Distância Coordenador Geral de Programas e Cursos em Educação a Distância
  • Fernando Barcellos Razuck Instituto de Radioproteção e Dosimetria -IRD Coordenador de Articulação Acadêmica

DOI:

https://doi.org/10.53628/emrede.v3.2.126

Palavras-chave:

Educação a Distância, Universidade Aberta do Brasil, Fatores Críticos, Formação de Professores, Educação Superior

Resumo

Neste trabalho pretendeu-se identificar os fatores críticos que têm interferido na consecução das finalidades formativas e de aperfeiçoamento de pessoal, em cursos de graduação e pós-graduação lato sensu, na modalidade a distância. A metodologia empregada foi a pesquisa descritiva de caráter qualitativo a partir da análise de relatórios pedagógicos coletados junto às coordenações de cursos ofertados no âmbito da UAB. Considerou-se, como critério para coleta e posterior identificação dos fatores críticos, os casos de formação em bacharelados, tecnólogos, licenciaturas e especializações com menos de 50% de aproveitamento dos alunos matriculados nas ofertas desses cursos que tiveram previsão de encerramento até 31/12/2014.  Os resultados sintetizam as razões, no entender das coordenações de cursos, para o baixo número de alunos formados nos cursos abrangidos pelo sistema. Propõe-se ao final um sistema de monitoramento da eficiência do sistema.

Biografia do Autor

TATIANE MICHELON

Especialista em Educação a Distância pela Universidade de Brasília. Graduação em Direito pelo Instituto de Educação Superior de Brasília - IESB (2010). Graduação em Administração de Empresas pelo Instituto de Educação Superior de Brasília - IESB. Desde o ano de 2005 atua como Consultora Técnica Especialidade, vinculada a Organismos Internacionais (UNESCO - OEI) e Avaliadora Educacional em Projetos e Programas desenvolvidos pelo Ministério da Educação e CAPES. Foi Membro da Comissão de Telesaúde do Ministério da Saúde (2006) - Portaria MS Nº. 7, de 24 de julho de 2006 da Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde. Membro da Comissão de Trabalho para Sistema Universidade Aberta do Brasil - Portaria MEC Nº 1.097, de 30 de Maio De 2006 . Membro da Comissão de Apoio à Gestão do Programa Nacional de Formação em Administração Pública - PNAP/UAB (2009-2012). Membro da Comissão responsável pela elaboração do “Manual da CAPES” e pela “Carta de Serviços à População - Portaria CAPES Nº 177, de 03 de setembro de 2010.

Referências

BRASIL. Ministério da Educação. Relatório Educação para Todos no Brasil 2000-2015. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view= download&alias=15774-ept-relatorio-06062014&category_slug=junho-2014-pdf&Itemid=30192>. Acesso em: 30 maio 2016.

BRASIL. Ministério da Educação. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Resumo Técnico Censo da Educação Superior 2013. Disponível em: <http://download.inep.gov.br/download/superior/censo/2013/ resumo_tecnico_censo_educacao_superior_2013.pdf>. Acesso em: 30 maio 2016.

BRASIL. Ministério da Educação. Referenciais de qualidade para educação superior a distância. 2007. Disponível em: . Acesso em: 04 jul. 2010.

BRASIL. UAB/CAPES. Sobre a UAB: O que é. Brasília: SEED/MEC, 2010. Disponível em: <http://www.uab.capes.gov.br>. Acesso em: 11 jul. 2010.

CASTRO, J. M.; LADEIRA, E. S. Gestão e Planejamento de Cursos à Distância (EAD) no Brasil: um estudo de casos múltiplos em três instituições de ensino superior. Revista Gestão e Planejamento. Salvador, v. 10, n. 2, p. 229-247, jul./dez. 2009.

DUARTE, Z. M. C. Educação a distância (EaD): estudo dos Fatores Críticos de Sucesso na gestão de cursos da Região Metropolitana de Belo Horizonte. Dissertação de Mestrado, FUMEC, Belo Horizonte, 2011.

LENZI, G. K. S. Diretrizes para a gestão de projetos de cursos de capacitação na modalidade de educação a distância. 2010. 147 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia e Gestão do Conhecimento), UFSC, Florianópolis, 2010.

MILL, D. et. al. Gestão da educação a distância (EaD): noções sobre planejamento, organização, direção e controle da EaD. Vertentes (UFSJ), v. 35, n. 1, p. 9-23, 2010.

MOORE, M.; KEARSLEY, G. Educação a distância: uma visão integrada. São Paulo: Thompson Pioneira, 2007.

NOGUEIRA, R. J. C. C. Estratégias gerenciais e o fluxo de valor (manuscrito): estudo no sistema púbico de ensino à distância. Tese (Doutorado) – Belo Horizonte, FACE/UFMG, 2014.

PEDROSO, G. M. J. Fatores críticos de sucesso na implementação de programas de EAD via internet nas universidades comunitárias. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção), Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópoilis, 2006.

REEVES, T. C. A Model of the E ffective Dimensions of Interactive Learning on the World Wide Web. The University of Georgia, 1997. Disponível em: < http://citeseerx.ist.psu.edu/viewdoc/download;jsessionid=3858E0E31D74459C4E22E78F81DD6F73?doi=10.1.1.136.5351&rep=rep1&type=pdf>. Acesso em: 04 abr. 2016.

RETAMAL, D. R. C. A gestão em cursos de educação a distância via internet: uma visão a partir dos FCS. Porto Alegre: UFRGS, 2009.

ROHDEN, H. Educação do homem integral. São Paulo: Martin Claret, 2007.

ROCKART, J. F. Chief executive define their own data needs. Harvard Business Review, p. 81-93, mar/abr. 1979.

RUMBLE, G. A gestão de sistemas de Ensino a Distância. Brasília: Universidade de Brasília, Unesco, 2003.

SEABRA, G. dos S. Método Rockart-Fuzzy de determinação e hierarquização dos fatores críticos de sucesso. Tese (Doutorado), UFRJ/COPPE, Rio de Janeiro, 2011.

Publicado

2017-01-26

Como Citar

MICHELON, T., Rocha de Lira, L. A., & Razuck, F. B. (2017). ANÁLISE DOS FATORES CRÍTICOS DE GESTÃO DO SISTEMA UAB. EmRede - Revista De Educação a Distância, 3(2), 213-226. https://doi.org/10.53628/emrede.v3.2.126