INSTITUCIONALIZAÇÃO DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA EM UM INSTITUTO FEDERAL

Autores

  • Júlia Marques Carvalho da Silva Instituto Federal do Rio Grande do Sul Coordenadoria de Educação a Distância
  • Maria Isabel Accorsi Instituto Federal do Rio Grande do Sul Coordenadoria de Educação a Distância

DOI:

https://doi.org/10.53628/emrede.v5.1.306

Palavras-chave:

e-Tec, Moodle, 20% a distância, NEaD, capacitação

Resumo

O presente artigo traz um aprofundamento do artigo “A Constituição e o Reconhecimento da Educação a Distância em um Instituto Federal: os desafios da real institucionalização”, publicado no XIV Congresso Brasileiro de Ensino Superior a Distância. Ele descreve a trajetória de uma instituição federal para que a Educação a Distância (EaD) fosse reconhecida e implantada em todos os seus campi. Para isso, contextualiza-se o cenário atual do fomento da EaD e como a EaD era vista originalmente dentro da instituição. Em seguida, são apresentadas as ações realizadas para que a EaD se efetivasse dentro dos 17 campi da instituição de forma autônoma. O objetivo do trabalho é contribuir para a discussão e trocar experiências a fim de que outras instituições possam vislumbrar possibilidades para além dos programas de fomento.

Referências

ALSAGOFF, Z. A. NOOCify the MOOC. Disponível em: <https://www.slideshare.net /zaid/noocify-the-mooc-52772591>. Acesso em: 20 maio 2017.

EAD IFRS. Instrução Normativa PROEN 007/2016. Normatiza a oferta de componentes de curriculares na modalidade semipresencial nos cursos presenciais da Educação Profissional Técnica de Nível Médio e do Ensino de Graduação, no âmbito do IFRS. Disponível em: <http://www.ifrs.edu.br/site/midias/arquivos/ 20168271795597in_semipresencial_final-1.pdf>. Acesso em: 20 maio 2017.

FERREIRA, M.; CARNEIRO, T. C. J. A institucionalização da Educação a Distância no Ensino Superior Público Brasileiro: análise do Sistema Universidade Aberta do Brasil. Educação Unisinos, v. 19, n. 2, p. 228-242, 2015.

IFRS. Resolução nº 111/2011. Aprova as diretrizes para a oferta de Cursos na Modalidade de Educação à Distância no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul. Disponível em: <http://www.ifrs.edu.br/ site/midias/arquivos/201202313371636resolucao_n%C2%BA_111_aprova_as_diretrizes_para_a_ead_ifrs.pdf>. Acesso em: 20 maio 2017.

IMRAN, H. et al. VAT-RUBARS: A Visualization and Analytical Tool for a Rule-Based Recommender System to Support Teachers in a Learner-Centered Learning Approach. In: State-of-the-Art and Future Directions of Smart Learning. Springer Singapore, 2016. p. 31-38.

KAPP, K. M. The gamification of learning and instruction: game-based methods and strategies for training and education. São Francisco, CA: John Wiley & Sons, 2012.

PESCE, L.. As contradições da institucionalização da educação a distância, pelo Estado, nas políticas de formação de educadores: resistência e superação. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, n.26, p.183 -208, jun. 2007.

SILVA, J. C. S.; SILVA, L. G. Implantação e institucionalização da EAD na UNIVASF. In: Congresso Brasileiro de Ensino Superior a Distância. 9., 2012, Recife. Anais eletrônicos... Recife: UniRede, 2012. Disponível em: <http://www.aunirede.org.br/ anais/arquivos/Esud2012.iso>. Acesso em 30 dez. 2017.

VIEIRA, E. M. F. et al. Institucionalização da EaD nas universidades públicas: unicidade e gestão. Revista Brasileira de Aprendizagem Aberta e a Distância. São Paulo, v. 11, 2012, p. 64-72.

Publicado

2018-03-16

Como Citar

Marques Carvalho da Silva, J., & Accorsi, M. I. (2018). INSTITUCIONALIZAÇÃO DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA EM UM INSTITUTO FEDERAL. EmRede - Revista De Educação a Distância, 5(1), 73-85. https://doi.org/10.53628/emrede.v5.1.306