AS TECNOLOGIAS EDUCACIONAIS EM REDE E A PRODUÇÃO SOCIAL DO CONHECIMENTO

Autores

  • Miriam Preissler de Oliveira Universidade Federal de Santa Maria-RS Secretaria Municipal de Educação de Ijuí-RS
  • Karla Marques da Rocha Universidade Federal de Santa Maria - UFSM
  • Antonio Guilherme Schmitz Filho Universidade Federal de Santa Maria- UFSM

DOI:

https://doi.org/10.53628/emrede.v5.3.366

Palavras-chave:

Conhecimento, Tecnologias Educacionais, Colaboração, Democratização

Resumo

 As tecnologias fazem parte da vida da sociedade e, dessa forma, passam a influenciar na educação. Assim, por meio de revisão bibliográfica, intentou-se responder ao questionamento: Como as tecnologias educacionais em rede podem colaborar para a produção social do conhecimento dentro de instituições escolares por meio de plataformas colaborativas? Através de uma efetiva democratização e de acesso às tecnologias educacionais que programem ações nas escolas para a chamada alfabetização tecnológica, há a possibilidade de contribuir para a produção social do conhecimento por meio de plataformas colaborativas. Nesse ínterim, o professor deve conduzir seu trabalho de forma dialógico-problematizadora, fazendo o estudante repensar o ser e o estar no mundo.

Referências

ABEGG, I. Produção colaborativa e diálogo-problematizador mediados pelas tecnologias da informação e comunicação livres. Tese (Doutorado em Informática na Educação). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2009. 184f. Disponível em: <https://lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/17550/ 000716871.pdf>. Acesso em: 30 set. 2018.

ALMEIDA, M. A. A produção social do conhecimento na sociedade da informação. Revista Informação & Sociedade. v. 19, n. 1, p. 11-18, jan/abr, João Pessoa, UFPB: 2009. Disponível em: <http://www.brapci.inf.br/_repositorio/2010/07/ pdf_5f93731b7f_0011388.pdf>. Acesso em: 30 set. 2018.

CANCLINI, N. G. Cultura sem fronteiras. Entrevista concedida a Reynaldo Damazio. (s/d). Disponível em: <http://www.edusp.com.br/ cadleitura/cadleitura_0802_8.asp>. Acesso em: 30 set. 2018.

______. Diferentes, desiguais e desconectados: mapas da interculturalidade. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 2009.

CASTELLS, M. A Sociedade em Rede - a era da informação: economia, sociedade e cultura, v. 1. São Paulo: Paz e Terra, 1999.

______, M. Internet e sociedade em rede. In: MORAES, Denis de (Org.) Por uma outra comunicação: mídia, mundialização cultural e poder. Rio de Janeiro: Record, 2003a. p. 255-288.

______, M. A Galáxia da Internet: Reflexões sobre a Internet, os Negócios e a Sociedade. Tradução de Maria Luiza X. A. Borges. Rio de Janeiro: Zahar, 2003b.

COUTINHO, C. P.; BOTTENTUIT JUNIOR, J. B. A complexidade e os modos de aprender na sociedade do conhecimento. In: Colóquio da Secção Portuguesa da Association Francophone Internationale de Recherche Scientifique en Education, 14. Lisboa: Universidade de Lisboa, 2007. Disponível em: <http://repositorium.sdum.uminho.pt/ bitstream/1822/6501/1/Afirse%202007%20Final.pdf>. Acesso em: 30 set. 2018.

DIAS, P. Desenvolvimento de Objectos de Aprendizagem para Plataformas Colaborativas. In: Actas do VII Congresso Iberoamericano de Informática Educativa. Monterrey: 2004. p. 3-12. Disponível em: <http://www.ufrgs.br/niee/eventos/RIBIE/ 2004/plenaria/plen3-12.pdf>. Acesso em: 26 set. 2018.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

JONAS, H. O Princípio da Responsabilidade: ensaio de uma ética para a civilização tecnológica. Rio de Janeiro: Contraponto, 2006.

MANO, C. Plataformas Colaborativas e de Aprendizagem. 29 ago. 2013. Disponível em: <https://issuu.com/carinamano/docs/m7.plataformas_colaborativas_e_de_a>. Acesso em: 30 set. 2018.

MARQUES, M. T. P. M. Recuperar o engenho a partir da necessidade, com recurso às tecnologias educativas: contributo do ambiente gráfico de programação Scratch em contexto formal de aprendizagem. 2009. 219p. Dissertação (Mestrado em Ciências da Educação) - Universidade de Lisboa, Lisboa, 2009. Disponível em: <http://repositorio.ul.pt/bitstream/10451/847/1/20099_ulsd_dep.17852_tm.pdf.pdf>. Acesso em: 30 set. 2018.

MELUCCI, A. A invenção do presente: movimentos sociais nas sociedades complexas. Petrópolis: Vozes, 2001.

NASCIMENTO, J. K. F. Informática aplicada à educação. Brasília: Universidade de Brasília, 2007. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/profunc/ infor_aplic_educ.pdf>. Acesso em: 30 set. 2018.

NEVES, J. L. Pesquisa qualitativa: características, usos e possibilidades. Caderno de pesquisa em administração. FEA-USP. São Paulo, v. 1. n. 3. 2º sem, 1996. Disponível em: <http://www.hugoribeiro.com.br/biblioteca-digital/NEVES-Pesquisa_Qualitativa.pdf>. Acesso em: 30 set. 2018.

PRETTO, N. L. O desafio de educar na era digital: educações. Revista Portuguesa de Educação, CIEd - Universidade do Minho, v. 24, n. 1, 2011, p. 95-118.

SANTOS, B. S. Introdução a uma ciência pós-moderna. Rio de Janeiro: Graal, 1989.

TAPSCOTT, D.; WILLIAMS, A. D. Wikinomics: Como a Colaboração em Massa pode mudar o seu Negócio. Tradução de Marcello Lino. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2007.

VALENTE, J. A. Computadores e Conhecimento: repensando a educação. Campinas: Gráfica da UNICAMP, 1993.

______ (Org.). O Computador na Sociedade do Conhecimento. Campinas: UNICAMP/NIED, 1999.

Publicado

2018-11-05

Como Citar

de Oliveira, M. P., Rocha, K. M. da, & Filho, A. G. S. (2018). AS TECNOLOGIAS EDUCACIONAIS EM REDE E A PRODUÇÃO SOCIAL DO CONHECIMENTO. EmRede - Revista De Educação a Distância, 5(3), 510-520. https://doi.org/10.53628/emrede.v5.3.366