A qualidade da educação infantil como tema de formação de professores: uma experiência de extensão universitária na modalidade EaD

Autores

  • Camila Martins de Souza Silva Universidade de São Paulo
  • Mayra Antonelli-Ponti Universidade de São Paulo
  • Fabiana Maris Versuti Universidade de São Paulo
  • Marlene de Cássia Trivellato Ferreira Centro Universitário Barão de Mauá de Ribeirão Preto

Palavras-chave:

Formação de professores, Extensão universitária, Educação infantil

Resumo

É emergente o investimento na qualidade da Educação Infantil e isso passa pela formação de professores. O uso de tecnologias aliadas à formação de professores vem ao encontro das referidas necessidades como possibilidade de programa de extensão universitária. Como forma de suprir essa necessidade, estruturou-se o Programa de Aperfeiçoamento Docente (PAD) com foco em medidas de qualidade da educação infantil. Utilizou-se o Measuring Early Learning Quality Outcomes (MELQO). O objetivo do presente estudo, de natureza descritiva, é relatar o processo de criação, implementação e resultados preliminares dessa ação. Duas pedagogas em formação e uma pedagoga atuante na área participaram do PAD entre agosto de 2019 e janeiro de 2020. Este ciclo do PAD contemplou atividades de estudo, reuniões, treinamentos e confecção de relatórios. Os resultados indicaram engajamento das participantes e evidenciaram o PAD como uma tecnologia educacional que estimula a colaboração; integração entre teoria e prática; e reflexão sobre a prática docente.   

Biografia do Autor

Camila Martins de Souza Silva, Universidade de São Paulo

Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto, Graduanda em Pedagogia 

Mayra Antonelli-Ponti, Universidade de São Paulo

Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto, Programa de Pós Graduação em Psicobiologia 

Fabiana Maris Versuti, Universidade de São Paulo

Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto, Programa de Pós Graduação em Psicobiologia 

Marlene de Cássia Trivellato Ferreira, Centro Universitário Barão de Mauá de Ribeirão Preto

Centro Universitário Barão de Mauá de Ribeirão Preto, Curso de Pedagogia

Referências

ANTONELLI-PONTI, M. et al. Divulgação científica em psicobiologia: Educação à distância como estratégia para a promoção da extensão universitária. Expressa Extensão, Pelotas/RS, v. 23, n. 3, p. 183-197, 2018. Disponível em: http://dx.doi.org/10.15210/ee.v23i3.13668. Acesso em: 25 ago. 2020.

BEHRENS, M. A. Projetos de Aprendizagem colaborativa num paradigma emergente. In: MORAN, J. M. MASETTO, M. T.; BEHRENS, M. A. (Org.). Novas tecnologias e mediação pedagógica. 21. ed. Campinas: Papirus, 2013, p. 73-140.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB), 9394/1996. In: Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Parecer CNE/CEB n° 20/2009, aprovado em 11 de novembro de 2009. Revisão das Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil, 2009.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Parecer CNE/CEB n° 20/2009, aprovado em 11 de novembro de 2009. Revisão das Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil, 2009. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/pceb020_09.pdf. Acesso em: 25 ago. 2020.

BRUNO, A. R. A mediação partilhada em redes sociais rizomáticas: (des)territorialização de possibilidades para a discussão sobre o ser tutor e a tutoria em cursos online. In: FONTOURA, H. A.; SILVA, M. (Org.). Práticas pedagógicas, linguagem e mídias: desafios à Pós-Graduação em Educação e suas múltiplas dimensões. Rio de Janeiro: ANPEd Nacional, 2011, p. 116-31.

CAMPOS, M. M. A mulher, a criança e seus direitos. Cadernos de pesquisa, São Paulo/SP, n. 106, p. 117-127, 1999.

CAMPOS, M. M. Educação infantil no Brasil: avaliação qualitativa e quantitativa. São Paulo: Fundação Carlos Chagas/MEC. BID, 2010.

CAMPOS, M. M.; FÜLLGRAF, J.; WIGGERS, V. A qualidade da educação infantil brasileira: alguns resultados de pesquisa. Cadernos de pesquisa, São Paulo/SP, v. 36, n. 127, p. 87-128, 2006.

CASTILHO, P; CAMARGO, T. MELE e MODEL. LEPES, 2019. Disponível em: http://lepes.fearp.usp.br/mele-model/. Acesso em: 25 mar. 2020.

KAGAN, S. L. Qualidade na educação infantil: revisão de um estudo brasileiro e recomendações. Cadernos de pesquisa, São Paulo/SP, v. 41, n. 142, p. 56-67, 2011.

KENSKI, V. M. Educação e tecnologias. Campinas/SP: Papirus editora, 2007.

KLEIMAN, A. B. Processos identitários na formação profissional: o professor como agente de letramento. Ensino de língua: representação e letramento. Campinas: Mercado de Letras, 2006, p. 75-91.

KREIJNS, K. et al. The development of an instrument to measure teachers’ inquiry habit of mind. European Journal of Teacher Education, Campinas, v. 42, n. 3, p. 280-296, 2019.

LEITE, D. Reformas universitárias: avaliação institucional participativa. Petrópolis/RJ: Editora Vozes, 2005.

LIBÂNEO, J. C. Organização e gestão da escola – teoria e crítica. Goiânia: MF Livros, 2013.

MASETTO, M. T. Mediação pedagógica e o uso da tecnologia. Novas tecnologias e mediação pedagógica. Campinas, SP: Papirus, 2000, p. 133-173.

MORAN, J. M. Ensino e aprendizagem inovadores com apoio de tecnologias. In: MORAN, J. M. MASETTO, M. T.; BEHRENS, M. A. (Org.). Novas tecnologias e mediação pedagógica. 21. ed. Campinas: Papirus, 2013, p. 11-72.

MORAN, J. M.; MASETTO, M. T.; BEHRENS, M. A. Novas tecnologias e mediação pedagógica. [livro eletrônico]. 2015. Disponível em: https://www.academia.edu/10222269/Moran_Masetto_e_Behrens_NOVAS_TECNOLOGIAS_E_MEDIA%C3%87AO_PEDAGOGICA. Acesso em: 25 ago. 2020.

MILL, D.; OLIVEIRA, M. R. G. A Educação a Distância em pesquisas acadêmicas: uma análise bibliométrica em teses do campo educacional. Educar em Revista, Curitiba/PR, n. SPE4, p. 15-36, 2014.

SANTOS, D. D.; PORTO, J. A.; LERNER, R. O impacto do desenvolvimento na primeira infância sobre a aprendizagem. Comitê Científico Núcleo Ciência pela Infância, 2014. Disponível em: http://www.ncpi.org.br/ produtos/textos/. Acesso em: 25 abr. 2020.

SANTOS, E. O.; CARVALHO, F. S. P.; PIMENTEL, M. Mediação docente online para colaboração: notas de uma pesquisa-formação na cibercultura. ETD – Educação Temática Digital, Campinas, SP, v. 18, n. 1, p. 23-42, abr. 2016. ISSN 1676-2592. Disponível em: http://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/8640749. Acesso em: 07 abr. 2016.

SILVA, S.; AFFELDT, D. R. COMPREENDENDO AS FORMAS DE INTERAÇÃO NO MOODLE POR UMA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA MAIS SIGNIFICANTE: uma abordagem enunciativa. EmRede-Revista de Educação a Distância, Porto Alegre, v. 7, n. 1, p. 55-68, 2020.

UNICEF et al. Overview: MELQO - Measuring Early Learning Quality and Outcomes. New York: UNESCO Publishing, 2017.

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Educação para Todos: Cursos de Extensão. 2020. Página inicial. Disponível em: https://cursosextensao.usp.br/dashboard/. Acesso em: 22 mar. 2020.

VALENTI, L; ANTONELLI-PONTI, M.; DE PICOLI, R. M. D. M.; DÍAZ, D. A. C.; VERSUTI, F. M. In: Atas do Congresso Internacional sobre Avaliação no Ensino Superior. 2019. Universidade do Minho, Instituto de Educação Centro de Investigação em Estudos da Criança. Braga: CIEC.

Publicado

2020-11-06

Como Citar

Silva, C. M. de S., Antonelli-Ponti, M., Versuti, F. M., & Ferreira, M. de C. T. (2020). A qualidade da educação infantil como tema de formação de professores: uma experiência de extensão universitária na modalidade EaD. EmRede - Revista De Educação a Distância, 7(2), 204-219. Recuperado de https://www.aunirede.org.br/revista/index.php/emrede/article/view/588

Edição

Seção

Dossiê Extensão na Educação a Distância