A formação inicial de professores: os impactos do ensino remoto em contexto de pandemia na região Amazônica

Autores

Palavras-chave:

formação de professores, ensino básico, pandemia

Resumo

O objetivo deste artigo é analisar as principais dificuldades sentidas por licenciandos no processo de formação inicial em uma instituição do ensino superior da rede privada de ensino, na cidade de Belém/PA, quando da utilização de aulas remotas, por necessidade de isolamento social, devido à pandemia da COVID-19. A pesquisa tem abordagem qualitativa, com utilização de um questionário semiestruturado (misto) como ferramenta de coleta de dados, além de pesquisa bibliográfica e documental. Os resultados detectaram três principais dificuldades apresentadas: a primeira relacionada às questões psicológicas e emocionais, e de problemas de saúde dos licenciandos e de seus familiares; a segunda se refere às condições socioeconômicas, com desemprego causando a falta de recursos financeiros, precário acesso à internet, e falta de tempo para acompanhar as aulas remotas; e a terceira, há falta de domínio dos licenciandos no uso das ferramentas tecnológicas e dificuldades sentidas quando da mudança da metodologia de ensino.   

Biografia do Autor

Tadeu Gonçalves, Universidade Federal do Pará

Licenciado em Matemática pela Universidade Federal do Pará (1976), Mestre em Ensino de Ciências e Matemática pela Universidade Estadual de Campinas (1981) e Doutor em Educação Matemática pela Universidade Estadual de Campinas (2000). Professor da Universidade Federal do Pará. Docente e pesquisador do Programa de Pós-graduação em Educação em Ciências e Matemática (PPGECM/IEMCI/UFPA) e do Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemáticas (REAMEC). Experiência na área de Educação Matemática e campo de pesquisa na Formação de Formadores e de Professores de Matemática, ensino e educação matemática e neurociência.

Márcia Bandeira, Universidade do Estado do Pará

Mestranda do Programa de pós-graduação em Educação/ PPGED_ UEPA ano 2020. GRADUADA em Licenciatura Plena em Educação Física, pela Universidade do Estado do Pará /1997, ESPECIALISTA em Esporte e lazer: Ensino, pesquisa e avaliação e Motricidade e Desenvolvimento Motor na Educação Infantil, DOCENTE EFETIVO da Educação Básica da rede pública do Estado- SEDUC/ SEI NO SISTEMA EDUCACIONAL INTERATIVO. Professora colaboradora do PARFOR/ UEPA 2015/2018//2017 e 2018 e PARFOR/UFRA 2014/2016 e UAB no 2º semestre de 2019. PROFESSORA SUBSTITUTA na Universidade do Estado do Pará/ UEPA nos cursos de Pedagogia, Enfermagem e Educação Física até 2017. Professora no ensino superior na Faculdade Integrada Brasil Amazônia- FIBRA. COORDENADORA do Laboratório Brinquedoteca FIBRA início em 2015 até os dias atuais e orientação de TCC ( Educação Física Escolar ,Lazer,Jogo, Brinquedoteca, psicomotricidade).

Referências

ALVES, L. Educação Remota: entre a ilusão e a realidade. Revista Interfaces Científicas, Aracaju, v. 8, n. 3, p. 348-365, 2020.

AMARILLA FILHO P. Educação a distância: Uma abordagem metodológica e didática a partir dos ambientes virtuais. Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 27, n. 2, p. 41-72, maio/ago. 2011.

ARRUDA, E. P. Educação Remota Emergencial: elementos para políticas públicas na educação brasileira em tempos de COVID-19. EmRede – Revista de Educação a Distância, v. 7, n. 1, 2020. p. 257-275.

BEHRENS, M. A. O paradigma da complexidade na formação e no desenvolvimento profissional de professores universitários. Revista Eletrônica de Educação, Porto Alegre, ano 30, n. 3 (63), p. 439-455, set./dez. 2007.

BRASIL. Constituição [1988]. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Presidência da República, 1988. Disponível em: tinyurl.com/sz9fazc Acesso em: 7 jun. 2020.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília: Presidência da República, 1996. Disponível em: tinyurl.com/3rq54tt. Acesso em: 29 abr. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP). Censo da educação superior: notas estatísticas 2017. Brasília: INEP, 2017.

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria nº 188, de 3 de fevereiro de 2020. Declara Emergência em Saúde Pública de importância Nacional (ESPIN) em decorrência da Infecção Humana pelo novo coronavírus (2019-nCoV). Diário Oficial da União: seção 1 – extra, Brasília, DF, ano 157, n. 24-A, p. 1, 4 fev. 2020. 2020a.

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria nº 356, de 11 de março de 2020. Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, DF, ano 157, n. 49, p. 185, 12 mar. 2020b.

BRASIL. Ministério da Educação. Portaria nº 343, de 17 de março de 2020. Dispõe sobre a substituição das aulas presenciais por aulas em meios digitais enquanto durar a situação de pandemia do novo coronavírus – COVID-19. Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, DF, ano 157, n. 53, p. 39, 18 mar. 2020c.

BRASIL. Ministério da Educação. Portaria nº 345, de 17 de março de 2020. Altera a Portaria MEC nº 343, de 17 de março de 2020. Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, DF, ano 157, n. 54-D, p. 1, 19 mar. 2020d.

BRASIL. Ministério da Educação. Portaria nº 544, de 16 de junho de 2020. Revoga as Portarias MEC nº 343, de 17 de março de 2020, nº 345, de 19 de março de 2020, e nº 473, de 12 de maio de 2020. Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, DF, ed. 114, seção 1, p. 62, 17 jun. 2020e.

CAPELETTI, A. M. Ensino a distância: Desafios Encontrados por Alunos do Ensino Superior. Revista Eletrônica Saberes da Educação, Santo Amaro, v. 5, n. 1, p. 1-10, 2014.

CUNHA, M. I. Inovações na educação superior: impactos na prática pedagógica e nos saberes da docência. Em Aberto, Brasília, v. 29, n. 97, p. 87-101, set./dez. 2016.

GOMES, H. Como o Google quer fazer você esquecer do Zoom para videoconferências. Publicado em 29 de abril de 2020. Disponível em: https://www.uol.com.br/tilt/ noticias/redacao/2020/04/29/como-o-google-quer-fazer-voce-esquecer-do-zoom-para-fazervideoconferencias.htm. Acesso em: 30 abr. 2020.

IMBERNÓN. F. Formação docente e profissional: formar-se para a mudança e a incerteza. São Paulo, Cortez, 2005 (Coleção Questões da Nossa Época; v. 77). 5. ed.

LIMA JUNIOR, A. S. Tecnologias inteligentes e educação: currículo hipertextual. Salvador: Quartet, 2005.

LIBÂNEO, L. C. Adeus professor, adeus professora: novas exigências educacionais e profissão docente. São Paulo: Cortez, 2006.

MEC – Ministério da Educação. Censo da Educação Superior 2017. INEP - Diretoria de Estatísticas Educacionais. Brasília, set. 2018. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/setembro-2018.pdf. Acesso em: 15 jul. 2020.

MERCADO, L. P. L. (org.). Novas Tecnologias na Educação: reflexões sobre a prática. Maceió: EDUFAL, 2002.

MARCELO GARCÍA, C. Formação de professores: para uma mudança educativa. Porto: Porto Editora, 1999.

NIC. Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto. Acessibilidade e Tecnologias: um panorama sobre acesso e uso de Tecnologias de Informação e Comunicação por pessoas com deficiência no Brasil e na América Latina. São Paulo: Comitê Gestor da Internet no Brasil, 2018, p. 106. Disponível em: https://cetic.br/media/docs/publicacoes/2/12225320191028-tic_dom_2018_livro_eletronico.pdf. Acesso em: 31 maio 2020.

OLIVEIRA, M. M. Como fazer pesquisa qualitativa. Petrópolis: Vozes. 2005.

PARÁ. Decreto nº 609, de 16 de abril de 2020. Dispõe sobre as medidas de enfrentamento, no âmbito do Estado do Pará, à pandemia do corona vírus COVID-19. Diário Oficial do Estado do Pará: edição extra, Belém, PA, ano 129, n. 34.143, p. 4, 16 mar. 2020a.

PARÁ. Decreto nº 777 de 23/05/2020. Dispõe sobre as medidas de distanciamento controlado, visando a prevenção e o enfrentamento à pandemia da COVID-19, no âmbito do Estado do Pará e revoga o Decreto Estadual n° 609, de 20 de março de 2020. Diário Oficial do Estado do Pará: edição extra, Belém, PA, ano 130, n. 34.229, p. 5-7, 23 maio 2020b.

PARÁ. Conselho Estadual de Educação. Resolução CEE/PA nº 102, de 19 de março de 2020. Dispõe sobre medidas no combate a pandemia do COVID-19 no fluxo do calendário escolar e dá outras providências. Belém: SEDUC-PA, [2020c]. Disponível em: tinyurl.com/ycqmjmj8 Acesso em: 7 jun. 2020c.

PARREIRA, F. J.; FALKEMBACH, G. A. M.; SILVEIRA, S. R. Construção de Jogos Educacionais Digitais e Objetos de Aprendizagem: um estudo de caso empregando Adobe Flash, HTML 5, CSS, JavaScript e Ardora. Rio de Janeiro: Ciência Moderna, 2018.

PEREIRA, A. S.; PARREIRA, F. J.; BERTAGNOLLI, S. C.; SILVEIRA. S. R. Metodologia da Aprendizagem em EaD. Santa Maria, RS: UAB/NTE/UFSM, 2017. Disponível em: https://repositorio.ufsm.br/handle/1/15809. Acesso em: 20 abr. 2020.

SANTOS, B. S. A cruel pedagogia do vírus. Coimbra: Edições Almedina, S/A, UNESCO – Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura, 2020.

SANTOS, R. C. G. PEREIRA, T. D.; SOARES, R. A. A percepção e a receptividade dos discentes sobre o ensino semipresencial na disciplina de estatística, utilizando-se um ambiente virtual de aprendizagem em uma instituição de ensino superior privada. Parlatorium, Belo Horizonte, 2013.

SOUZA, D. C. Condições emocionais de estudantes universitários: estresse, depressão, ansiedade, solidão e suporte social. 2017. 90 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) – Universidade Federal do Triângulo Mineiro, Uberaba, 2017.

WALLON, H. A evolução psicológica da criança. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

XIMENES, S; FERNANDO, C. Coronavírus e a “volta às aulas”. 31 de mar. 2020. Disponível em: https://diplomatique.org.br/coronavirus-e-a-volta-as-aulas/. Acesso em: 20 abr. 2020.

Publicado

2020-11-06

Como Citar

de Albuquerque, A., Gonçalves, T. O., & Bandeira, M. C. dos S. (2020). A formação inicial de professores: os impactos do ensino remoto em contexto de pandemia na região Amazônica. EmRede - Revista De Educação a Distância, 7(2), 102-123. Recuperado de https://www.aunirede.org.br/revista/index.php/emrede/article/view/639