MOTIVAÇÃO DE PROFESSORES DE LÍNGUAS ESTRANGEIRAS EM CONTEXTO EAD

Autores

  • Eduardo Florentino Costa Universidade Federal de Uberlândia Universidade de Franca
  • Fernanda C. Ribas Universidade Federal de Uberlândia

DOI:

https://doi.org/10.53628/emrede.v3.1.73

Palavras-chave:

Motivação, aprendizagem, ensino a distância

Resumo

O objetivo deste artigo foi caracterizar a motivação de um grupo de alunos ao cursarem uma disciplina em um módulo à distância com duração de 30 horas, de um curso de especialização Latu Sensu em Linguística Aplicada (LA) e analisar os fatores que puderem interferir nessa motivação. Para isso, dados foram coletados por meio de um questionário aberto e diários elaborados por sete alunos. De forma a dar suporte às considerações feitas sobre a motivação em contexto de aprendizagem à distância, apresentamos conceitos de motivação, tipos de motivação, o papel dos objetivos e expectativas na motivação, bem como uma discussão acerca das características do processo de ensino- aprendizagem em ambiente virtual e sobre o uso de tecnologias no contexto de ensino a distância

Biografia do Autor

Eduardo Florentino Costa, Universidade Federal de Uberlândia Universidade de Franca

Graduado em Letras pela Faculdade de Ciências, Filosolfia e Letras de Ituverava, 2008. Especialista em Linguística Aplicada ao Ensino de Línguas Estrangeiras e Novas Tecnologias, 2011 Atualmente mestrando em Linguística na Universidade de Franca.

Referências

BENSON, P.; NUNAM, D. (Eds.) Learners stories: difference and diversity in Language Learning. Cup, 2004.

BROWN, H.D. Principles of Language Learning and Teaching. Englewood Cliffs: Prentice Hall, 1994.

DORNYEI, Z. Theories of motivation in psychology. Teaching and researching motivation. Harlow, England: Pearson Education, 2001, p.30-41.

ELLIS, R. Second Language Acquisition. São Paulo: Oxford University Press, 2007.

MIRANDA, G. L. Limites e possiblidades das TIC na educação. Revista de Ciências da Educação, Lisboa, n.3 p.41-50, 17 ago. 2016.

MORAN, J. Como Utilizar a Internet na Educação. 1997. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-19651997000200006>. Acesso em: 16 ago.2016.

MOZZER, L. D. AMBIENTES VIRTUAIS DE EAD. 2014. Disponível em: <http://blogs.universia.com.br/motivacaonaead/>. Acesso em: 29 fev.2016.

PAIVA, V. L. M. O. A WWW e o Ensino de Inglês. Revista Brasileira de Linguística Aplicada. v.1, n.1, 2001 a p.93-116.

PAIVA, V. M. O. CALL and on-line journals. In: DEBSKY, R. & LEVY, M.World CALL – global perspectives on computer-assisted language learning. Lisse, Netherlands: Swets & Zeirlinger, p. 249-265, 1999.

PAIVA. V. L. M. de O. A formação do professor e a autonomia. Disponível em: <http://www.veramenezes com/enpuli2005.htm>. Acesso em: 23 mar. 2016.

PEREIRA, A. T. C.; SCHMITT, V.; DIAS, M. R. Á. C. O papel da educação à distância e os ambientes virtuais de aprendizagem. Disponível em: <http://ueadsl.textolivre.pro.br/ 2011.1/papers/upload/2.pdf>. Acesso em: 17 ago. 2016.

RIBAS, F.C. Variações motivacionais no ensino e aprendizagem de inglês em contexto de escola pública. 2008. Tese (Doutorado em Estudos Linguísticos) - Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, São José do Rio Preto, 2008.

RICARDO, S. M. B. O professor pesquisador: Introdução à pesquisa qualitativa. São Paulo: Parábola, 2008.

ROBISON, P. Individual differences and instructed language learning and instructed language learning. Amsterdam/Philadelphia: John Benjamins, Publishing Company, 2002.

SABBATINI, R. M. E. Ambiente de ensino e aprendizagem via Internet: a Plataforma Moodle. Instituto EduMed, 2007. p.1. Disponível em: <http://www.ead.edumed.org.br/file.php/1/PlataformaMoodle.pdf>. Acesso em: 23 mar. 2016.

SCHNEIDER, E. I.; URBANETZ, S. T. O planejamento do processo ensino aprendizagem na Educação a Distância. Curitiba, 2010.

UR, P. Learner Motivation and interest. A course in language teaching. Cambridge: Cambridge University Press, 1999 p. 274-278.

VALENTE, C.; MATTAR, J. Second Life e Web 2.0 na educação. São Paulo: Novatec, 2007.

WOOLFOLK, A. E. Psicologia da Educação. Trad. Maria Cristina Monteiro. 7 ed. Porto Alegre: Artes Médicas, 2000.

Publicado

2016-09-12

Como Citar

Costa, E. F., & Ribas, F. C. (2016). MOTIVAÇÃO DE PROFESSORES DE LÍNGUAS ESTRANGEIRAS EM CONTEXTO EAD. EmRede - Revista De Educação a Distância, 3(1), 24-39. https://doi.org/10.53628/emrede.v3.1.73