PANDEMIA: Ensino Remoto: desafios e possibilidades para melhor uso de tecnologias digitais no ensino de Álgebra em um curso de Engenharia

Autores

Palavras-chave:

Sala de aula invertida, Metodologias ativas, Videoaula

Resumo

Este relato de experiência apresenta reflexões sobre ações realizadas um curso de engenharia de uma universidade particular, do interior do estado da Bahia a fim de superar os desafios enfrentados no semestre anterior. Como considerações finais, pode-se afirmar que, o uso de videoaulas, foi sem dúvidas, uma ferramenta facilmente recebida pelos alunos diante do uso de Metodologias Ativas pensadas e utilizadas a partir dos recursos de suas casas, o que, evidenciou aprendizagens que por certo, irão além do período pandêmico. 

Biografia do Autor

José Lucas Matias de Eça Eça, Universidade Estadual de Santa Cruz - UESC

Mestre do Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e matemática - PPGCEM, UESC. Especialista em Metodologia do Ensino de Matemática e Física, UNINTER (2017). Especialista em Ensino de Matemática no Ensino Médio, UESB (2017). Graduado em Licenciatura em Matemática, UFRB (2015). Formado em Ensino Médio pelo CEFET (2008). Exerce a função de técnico pedagógico na SEDUC/Taperoá-BA e de professor na FAZAG (desde 2017). Atuou como professor do Ensino Fundamental dos Anos Finais no CEAG (2015 /18), no EMEF São Brás (2017) e no EMEF Matias Nascimento (2018), bem como no Ensimo Médio nas oficinas de Práticas Experimentais em Ciência da Natureza e Introdução a Lógica de Programação pelo Programa PROEMI, no Colégio Rômulo Galvão (2015). Atuou como coordenador na Formação de docentes/discentes (do 5° e 9° ano) para a Prova Brasil em Taperoá-BA (2017) e formador de um curso com professores de matemática de Taperoá-BA, vinculado ao IFBA (2019). Participou do programa PET (2014/15), monitor do componente curricular Introdução ao Cálculo na UFRB (2014) e na UPT (2014) como professor de Matemática e Física.

Marlúbia Corrêa de Paula, Universidade Estadual de Santa Cruz - UESC

Professora Adjunto Visitante na Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), Departamento de Ciências Exatas e Tecnológicas (DCET). Doutora em Educação em Ciências e Matemática pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (2014-2018) com doutoramento sanduíche (PDSE) pela Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) em Vila Real, Portugal. Mestre em Educação em Ciências e Matemática pela PUCRS (2012-2014). Graduada em Matemática pela Universidade Federal do Rio Grande (FURG-2005). Especialista em Matemática Aplicada, pela Universidade de Passo Fundo (UPF), em 2010. Especialista em Gestão e Tutoria em EAD, pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC, Porto Alegre - RS), em 2009. Especialista em Supervisão e Administração Escolar (FACEL- Curitiba - PR), em 2008. É membro da Sociedade Brasileira de Educação Matemática (SBEM) e do Grupo de Pesquisa Cotidiano, Trabalho e Território (GPsT), sob coordenação da professora Dra. Gleny Terezinha Duro Guimarães (PUCRS). É coordenadora do Projeto de Pesquisa Análise Textual Discursiva na Pesquisa Qualitativa com uso de CAQDAS (Computer- Assisted Qualitative Data Analysis Software): campo de saberes para a educação em ciências e matemática. Possui como temáticas de interesse em pesquisas: Formação de professores; Estudos sobre Análises Textuais; Uso de softwares para análise de dados na pesquisa qualitativa.

Referências

BARANAUSKAS, M.C.C.; VALENTE, J. A. Editorial. Revista Tecnologia, Sociedade e Conhecimento, Campinas, v.1, n.1, dez. 2013. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/tsc/article/view/14436. Acesso em: 1 jan. 2021.

BARRETO, C. F.; ROCHA, D. S. COVID 19 e educação: resistências, desafios e (im)possibilidades. Revista Encantar - Educação, Cultura e Sociedade, Bom Jesus da Lapa, v. 2, n. 4, p. 01-11, 2020. Disponível em: https://www.revistas.uneb.br/index.php/encantar/article/view/8480. Acesso em: 23 dez. 2020.

BERGMANN, J.; SAMS, A. Sala de Aula Invertida: uma metodologia Ativa de Aprendizagem. Trad. Afonso Celso da Cunha Serra. [Reimpr.]. Rio de Janeiro: LTC, 2018.

BRASIL. Constituição da república federativa do Brasil. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao. Acesso em: 18 jan. 2021.

BRASIL. Lei de diretrizes e bases da educação. Lei n. 9.394/1996. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L9394.htm. Acesso em: 8 set. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Portaria nº 343, de 17 de março de 2020. Dispõe sobre a substituição das aulas presenciais por aulas em meios digitais enquanto durar a situação de pandemia do novo coronavírus – COVID-19. Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, DF, ano 157, n. 53, p. 39, 18 mar. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação e Cultura. Conselho Nacional de Educação. Parecer 05/2020. Reorganização do Calendário Escolar e da possibilidade de cômputo de atividades não presenciais para fins de cumprimento da carga horária mínima anual, em razão da Pandemia da COVID-19.

CERQUEIRA, R. S. de.; Educação no Ensino Superior em tempos de pandemia. Olhar de professor, Ponta Grossa, v. 23, p. 1-5, 2020. Disponível em: https://revistas2.uepg.br/index.php/olhardeprofessor/article/view/16175. Acesso em: 14 jan. 2021.

COSTA, S. R. S.; DUQUEVIZ, B. C.; PEDROZA.; R. L. S. Tecnologias Digitais como instrumentos mediadores da aprendizagem dos nativos digitais Revista Quadrimestral da Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional, SP.v.19, n.3, Set./Dez. 2015, p. 603-610.

Fiorentini, D. Alguns modos de ver e conceber o ensino de matemática no Brasil. Revista Zetetiké, Campinas/SP, 3, 1995.

FREIRE, P. Pedagogia da esperança: Um reencontro com a pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: Saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

GIL, A. C. MÉTODOS E TÉCNICAS DE PESQUISA SOCIAL: Gêneros textuais do argumentar e do expor. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2010. 200p.

FREITAS, J. L. A. A pandemia da COVID-19 e o Ensino Remoto em Linhares-ES. Kiri-Kerê: pesquisa e ensino, São Mateus, n. 9, v. 1, 2020. Disponível em: https://periodicos.ufes.br/kirikere/article/view/32654. Acesso em: 20 jan. 2021.

MASCARENHAS, A. D. N.; FRANCO, A. do R. S. Reflexões pedagógicas em tempos de pandemia: análise do parecer 05/2020. Olhar de professor, Ponta Grossa, v. 23, p. 1-6, 2020. Disponível em: https://revistas2.uepg.br/index.php/olhardeprofessor/article/view/16011. Acesso em: 6 jan. 2021.

MORAN, J. Coleção Mídias Contemporâneas. Convergências Midiáticas, Educação e Cidadania: aproximações jovens. Vol. II] Carlos Alberto de Souza e Ofelia Elisa Torres Morales (orgs.). PG: Foca Foto-PROEX/UEPG, 2015. Disponível em: http://www2.eca.usp.br/moran/wp-content/uploads/2013/12/mudando_moran.pdf. Acesso em: 30 jan.2020.

MORAN, J. Metodologias ativas para uma aprendizagem mais profunda. In. BACICH, Lilian; MORAN, José (org.). Metodologias Ativas para uma educação inovadora: abordagem teórico-prática. Porto Alegre: Penso, 2018.

PEREIRA, F. K. D.; LIMA, F dos S.; BORTOLAI, M. M. S. (Re)pensando o novo normal após a pandemia da COVID-19: a realidade dos licenciandos em Química de uma Instituição de Ensino Superior da Bahia. Olhar de professor, Ponta Grossa, v. 23, p. 1-6, 2020. Disponível em: https://revistas2.uepg.br/index.php/olhardeprofessor/article/view/16146. Acesso em: 10 jan. 2021.

REIS, D. dos S. Coronavírus e desigualdades educacionais: reposicionando o debate. Revista Olhar de professor, Ponta Grossa, v. 23, p. 1-5, 2020. Disponível em: https://revistas2.uepg.br/index.php/olhardeprofessor/article/view/15592. Acesso em: 03 jan. 2021.

Publicado

2021-10-22

Como Citar

Eça, J. L. M. de E., & de Paula, M. C. . (2021). PANDEMIA: Ensino Remoto: desafios e possibilidades para melhor uso de tecnologias digitais no ensino de Álgebra em um curso de Engenharia. EmRede - Revista De Educação a Distância, 8(1). Recuperado de https://www.aunirede.org.br/revista/index.php/emrede/article/view/741