TECNOLOGIAS ASSISTIVAS NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

Aristides Costa de Queiroz

Resumo


As Tecnologias Assistivas (TA) são hardwares e softwares desenvolvidos para servir como ferramentas de acessibilidade digital de pessoas com deficiência. Este estudo é uma revisão bibliográfica que objetiva produzir reflexões sobre aplicabilidade de TA em processos educativos, nos Ambientes virtuais de Aprendizagem (AVA) nos cursos de Educação a Distância (EaD). Foram utilizadas as pesquisas educacionais de Vygotsky, Bronfenbrenner e Mantoan como referenciais teóricos. A escolha de uma TA, depende da avaliação por uma equipe multidisciplinar, da especificidade clínica da deficiência e as preferências do usuário. É aconselhável o AVA ser formatado com um Desenho Universal e com recursos de acessibilidade digital compatíveis aos padrões da W3C, WCAG 2.0 e eMAG.


Palavras-chave


Ambientes Virtuais de Aprendizagem; Alunos com deficiência; Acessibilidade digital.

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, P. B. A ecologia do desenvolvimento humano: experimentos naturais e planejados. Psicologia, Reflexão e Crítica. v. 10, n. 2, 1997, p. 369-373. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0102-79721997000200013. Acesso em: 10 jul. 2019.

Acesso em 10 ago. 2018.

BERSCH, R. Introdução à Tecnologia Assistiva. 2017. Disponível em: http://www.assistiva.com.br/Introducao_Tecnologia_Assistiva.pdf. Acesso em: 7 jun. 2018.

BERSCH, R. Tecnologia Assistiva (TA) e Processo de Avaliação nas escolas. 2013. Disponível em: http://www.assistiva.com.br/Recursos_Ped_Acessiveis_Avaliacao_ ABR2013.pdf. Acesso em: 7 jun. 2018.

BRASIL. Decreto 7.611, de 27 de novembro de 2011. Dispõe sobre a educação especial, o atendimento educacional especializado e dá outras providências. Casa Civil. Brasília, 2011. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2011/ decreto/d7611.htm. Acesso em: 14 jun. 2018.

BRASIL. IBGE: Censo 2010. Disponível em: http://censo2010.ibge.gov.br/. Acesso em: 01 jun. 2016.

BRASIL. eMAG - Modelo de Acessibilidade em Governo Eletrônico. 2019. Disponível em: http://emag.governoeletronico.gov.br/. Acesso em: 21 jul. 2019

BRASIL. Lei Nº 12.527, de 18 nov. 2011 - Lei de Acesso à Informação. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2011/lei/l12527.htm. Acesso em: 7 jul. 2018.

BRASIL. Lei Nº 13.146, de 6 DE Julho de 2015 - Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência). Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2015/lei/l13146.htm. Acesso em 21 jul. 2019.

BRASIL. Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva Inclusiva. Grupo de Trabalho. Ministério da Educação e Cultura. Brasília, 2008. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/arquivos/pdf/politicaeducespecial.pdf. Acesso em: 22 jul. 2018.

BRASIL. Viver sem Limites - Plano Nacional dos Direitos das Pessoas com Deficiência. Decreto 7.612. 17 de novembro de 2011. Brasília, 2011. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2011/decreto/d7612.htm. Acesso em: 17 jul. 2018.

CÁTALOGO NACIONAL DE PRODUTOS EM TECNOLOGIA ASSISTIVA. Disponível em: http://assistiva.mct.gov.br/. Acesso em: 22 jul. 2018.

MANTOAN, M. T. E. Educação escolar de deficientes mentais: problemas para a pesquisa e o desenvolvimento. Cadernos CEDES. v. 19, n. 46, 1998, p. 00-00. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-32621998000300009&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 03 jul. 2018.

MELLO, M. A necessidade de equipamentos de autoajuda e adaptações ambientais de pessoas idosas dependentes vivendo na comunidade. 1998. Tese (Doutorado) - Universidade Federal de São Paulo – UNIFESP, São Paulo, 1998.

NUERNBERG, A. H. Contribuições de Vygotsky para a educação de pessoas com deficiência visual. Psicologia em estudo. v. 13, n. 2, 2008, p. 307-316. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-73722008000200013. Acesso em: 09 jul. 2018.

ORGANIZAÇÕES DAS NAÇÕES UNIDAS. Declaração de Salamanca. Espanha, Salamanca, 1994. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?Itemid=495&id=12257 &option=com_content&view=article. Acesso em: 7 ago. 2018.

REDE ENTRE AMIGOS. Informações básicas sobre Tecnologia Assistiva. 2018. Disponível em: http://www.entreamigos.com.br/textos/tecassi/informbasic.htm Acesso em: 17 jun. 2018.

REDES SOCIAIS ADAPTÁVEIS. Facebook Adaptável. 2018. Disponível em: http://redesociaisppi.blogspot.com.br/. Acesso em: 15 jun. 2018.

SILVA, L. A. da; TURECK, L. T. Z.; ZANETTI, P. da S. VIGOTSKI E OS FUNDAMENTOS DA DEFECTOLOGIA: Pedagogia Histórico-Crítica, Educação e Revolução: 100 anos da Revolução Russa. In: JORNADA DO HISTEDBR, 14., 2017, Foz do Iguaçu. Anais [...]. Foz do Iguaçu: Unioeste, 2017. p. 01 - 18. Disponível em: http://revista.uniamerica.br/index.php/pleiade/article/download/282/243. Acesso em: 06 out. 2018.

VIGOTSKI, L. S. A defectologia e o estudo do desenvolvimento e da educação da criança anormal. Educação e Pesquisa, v. 37, n. 4, 2011, p. 863-869. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S1517-97022011000400012. Acesso em: 12 ago. 2018.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Aristides Costa de Queiroz

URL da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0/

EmRede - Revista de Educação a Distância, Porto Alegre, RS, Brasil.

ISSN: 2359-6082

Classificação em Qualis Periódicos B4 (2019)
Indexação (consulte a seção Sobre)


Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional ((CC BY-NC-SA 4.0).