O ENSINO HIBRÍDO E A RESSIGNIFICAÇÃO DAS PRÁTICAS EDUCACIONAIS NO SER-TÃO MARANHENSE

Autores

  • Aline Borba Alves Universidade Estadual do Maranhão

Palavras-chave:

Palavras-chave, Ensino Hibrido. Sertão. Práticas Pedagógicas. Tecnologias Digitais.

Resumo

A pesquisa visa compreender o ensino híbrido, a ressignificação das práticas pedagógicas e o uso das tecnologias digitais na promoção do saber nos espaços educacionais no sertão maranhense no século XXI. Portanto, dentro da perspectiva pedagógica a pesquisa contribui na compreensão do hibridismo no processo de ensino aprendizagem e na representação de sertão em seus aspectos múltiplos, evidenciando as práticas educacionais na era das tecnologias digitais. Uma vez que, a educação plural potencializa o desenvolvimento da aprendizagem nos espaços educativos, em suas relações de singularidades e possibilidades. A abordagem metodológica é de cunho bibliográfico e fundamenta-se em autores como Bacich (2015), Levy (1999), Certeau (1994), Albuquerque (2005) entre outros.

Biografia do Autor

Aline Borba Alves, Universidade Estadual do Maranhão

Graduada e especialista em História, graduanda em Pedagogia e pós graduanda em Educação Especial Inclusiva.

Referências

REFERÊNCIAS

ALBUQUERQUE JR, Durval Muniz de. A Invenção do Nordeste e outras artes. São Paulo: Cortez; Recife: Massangana, 2005.

ALVES, L. Educação a distância: conceitos e história no Brasil e no mundo. Educação a distância: conceitos e história no Brasil e no mundo. 2011.

BACICH, Lilian; TANZI NETO, Adolfo; TREVISANI, Fernando de Mello. (Orgs.) Ensino Híbrido: Personalização e Tecnologia na Educação. Porto Alegre: Penso, 2015.

BACICH,L; MORAN, J. Aprender e ensinar com foco na educação híbrida. Revista Pátio, nº 25, junho, 2015.

BACKES, L. O Hibridismo Tecnológico Digital na configuração do espaço digital vir-tual de convivência: formação do educador. Inter Ação, vol. 40 n. 3. Goiânia, Set - Dez, 2015.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Lisboa: 70. ed., 1977.

BELLONI, Maria Luisa. Educação a Distância. Campinas, Autores Associados, 2006.

CARVALHO, Marília Gomes. Tecnologia, Desenvolvimento Social e Educação Tecno-lógica. Educação & Tecnologia, Curitiba, CEFET-PR, v. 1, n. 1, p. 70-87, 1997.

CASTELLS, Manuel. A sociedade em rede. 10. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2007.

______. A Sociedade em Rede: do Conhecimento à Política. In: CASTELLS, Manuel; CARDOSO, Gustavo (Orgs.). A Sociedade em Rede: Do Conhecimento à Ação Política. Belém: Imprensa Nacional, 2005.

CERTEAU, Michel. A invenção do cotidiano: Artes de fazer. Petrópolis: Vozes, 1994.

CORTELLA, Mário Sérgio. A Escola e o Conhecimento: fundamentos epistemológicos e políticos. 3. Ed. São Paulo: Cortez, 1997.

CHRISTENSEN, Clayton M.; HORN, Michael B. & STAKER, Heather. Ensino Híbrido: uma Inovação Disruptiva? Uma introdução à teoria dos híbridos. Maio de 2013.

FREIRE, Paulo. Política e educação: ensaios. São Paulo: Cortez, 1995.

GARCIA, Vanda Dolci. A Tecnologia Educacional na Prática Pedagógica dos Profes-sores de Ensino Médio em Escolas Estaduais de Curitiba-PR. 2002. Dissertação (Mes-trado em Tecnologia) - Programa de Pós-Graduação em Tecnologia, Centro Federal de Educação Tecnológica do Paraná, Curitiba, 2002.

GHIRALDELLI, Jr. História da educação brasileira. Ed.14. São Paulo. Cotez, 2009.

KENSKI, Vani Moreira. Educação e tecnologias: o novo ritmo da informação. 8. ed. Campinas, SP: Papirus, 2012.

LEVY, Pierrel. Cibercultura, Trad. Carlos Irineu da Costa, 1ª edição, 1ª Reimpressão,

São Paulo: Editora 34, 1999.

MAZON, M. J. S. TPACK (Conhecimento Pedagógico de Conteúdo Tecnológico): Re-lação com as diferentes gerações de professores de Matemática. 2012. 124 f. Dis-sertação (Mestrado em Educação para Ciência) – Faculdade de Ciências, Universidade Estadual Paulista, Bauru, 2012.

MORAES, M. C. (org.). Tecendo a rede, mas com que paradigma? Educação a Dis-tância - Fundamentos e Práticas 2002.

MORAN, J. M. Novas tecnologias e mediação pedagógica. Campinas: Papirus, 2002.

MORIN, E. Introdução ao pensamento complexo. Porto Alegre: Sulina, 2011.

NORONHA. F.P.T. A Construção Do Conhecimento De Algoritmos No Contexto Do Hibridismo Tecnológico: Análise Da Prática Pedagógica Aplicada No Ifrs. Unilasalle – CANOAS, 2016.

PEIXOTO, Joana; ARAÚJO, Cláudia Helena. Tecnologia e Educação: Algumas conside-rações sobre o discurso pedagógico contemporâneo. 2012.

PRENSKY, Marc. Digital natives, digital immigrants. On the Horizon. NBC University Press, v. 9, n. 5, oct. 2001.

PRIOSTE, Cláudia Dias. O adolescente e a Internet: laços e embaraços no mundo vir-tual. 2013. 361 p. Tese (Doutorado no Programa de Pós-Graduação em Educação) – Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, 2013.

ROSA, João Guimarães. Grande sertão: veredas. 2. ed. Rio de Janeiro: José Olympio Editora, 1985.

SANTOS, E. Educação on-line como campo de pesquisa-formação: potencialidades das interfaces digitais. In: SANTOS, Edméa; ALVES, Lynn. (Org.). Práticas Pedagógicas e Tecnologias Digitais. 1ed. Rio de Janeiro: E-PAPERS, 2010.

Publicado

2019-10-22

Edição

Seção

Dossiê Ensino Híbrido ou Blended Learning