Limitações da docência remota: discurso do sujeito coletivo

Autores

Palavras-chave:

Limitações digitais, Covid-19, Ensino Remoto Emergencial

Resumo

Tendo em vista a resposta adaptativa que ambientes educacionais precisaram ter em função da demanda gerada pela Covid-19, este estudo tem como objetivo compreender as potencialidades e desafios do trabalho remoto à luz da lente teórica das limitações digitais. Para isso, foram realizadas entrevistas com professores, especialistas em Educação a Distância, que já coordenaram projetos nesta área em suas instituições, analisando as falas sob a técnica do Discurso do Sujeito Coletivo (DSC). Com o DSC foi possível perceber que as limitações de acesso apontadas pelos professores estão relacionadas à ausência de artefatos apropriados e/ou a dificuldades em configurá-los. Além disso, outras questões foram apontadas, como: falta de mobiliário e ambiente apropriados; o impacto do trabalho remoto e os desafios em alinhá-lo à rotina da família; a falta de infraestrutura adequada e estabelecimento de espaços apropriados para o diálogo e o desenvolvimento das atividades laborais.

Biografia do Autor

Errol Fernando Zepka Pereira Junior, Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC

Atualmente, Doutorando em Administração pela UFSC (em período sanduíche na Argentina: Universidad Nacional de Mar Del Plata). Enquanto formação acadêmica é Mestre em Administração; MBA em Gestão estratégica de Negócios; Aperfeiçoado em Tecnologias na Educação; e em Como ensinar a distância, Bacharel em Administração e Licenciado em História. Enquanto experiência profissional, trabalhou na Secretaria de Inovação do Rio Grande do Sul, UCPEL, IFSul, Receita Federal e Uniasselvi. Atualmente é Professor temporário na FURG. Sobre experiência em pesquisa, atua nas áreas de: administração, educação a distância, empreendedorismo, inovação, gestão estratégica e processos gerenciais.

Tanise Paula Novello, Universidade Federal de Pelotas - UFPel

possui graduação em Licenciatura em Matemática pela Universidade Federal do Rio Grande (2001)
mestrado em Educação Ambiental pela Universidade Federal do Rio Grande (2006) e doutorado em
Educação Ambiental pela mesma Instituição (2011). Também é professora da FURG vinculada ao
Instituto de Matemática, Estatística e Física (IMEF) e membro da Secretaria de Educação a Distância
(SEaD) atuando junto a formação de professores e tutores.É professora junto ao Programa de Pós-
graduação em Educação em Ciências (PPGEC). Atuando principalmente nos seguintes temas:
formação de professores, educação a distância e educação matemática.

Fabrine Diniz Pereira, Universidade Federal de Pelotas - UFPel

Licenciada em Matemática pela Universidade Federal do Rio Grande, FURG, mestre em Educação
Matemática pela Universidade Federal de Pelotas, especialista em Tecnologias da Informação e
Comunicação na Educação pela FURG, e participante do grupo de pesquisa "Relação do mal
estar docente e as tecnologias digitais de professores de matemática" vinculado ao Instituto
de Matemática, Estatística e Física - IMEF da Universidade Federal do Rio Grande, FURG. 

Pedro Antônio de Melo, Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC

Pedro Antônio de Melo é Doutor em Engenharia de Produção e Sistemas e Mestre
em Administração pela Universidade Federal de Santa Catarina. Possui graduação em
Letras - Português e Literatura Brasileira - UFSC; Especialista em Recursos Humanos
pela UFSC, e em Gestão Universitária pelo CRUB - Conselho de Reitores das
Universidades Brasileiras em parceria com a OUI - Organização Universitária
Interamericana (2004), Canadá. Pós-doutorado em Educação Superior, pelo Instituto
Internacional para a Educação Superior na América Latina e o Caribe ? IESALC, da
Unesco. Doutor Honoris Causa, pela Honorable Academia Mundial de Educación -
HAME (2012). É professor da UFSC - Universidade Federal de Santa Catarina, no
Departamento de Ciências da Administração - CAD, onde leciona disciplinas
relacionadas ao Empreendedorismo. Nos Programas de Pós-Graduação em
Administração - PPGAdm e Administração Universitária - PPGAU, ministra disciplinas
e desenvolve pesquisas relacionadas a Gestão Universitária. Foi Coordenador do
Mestrado Profissional em Administração Universitária (2010 - 2016). É Diretor do
Instituto de Pesquisas e Estudos em Administração Universitária ? INPEAU. Foi
Coordenador do Instituto de Gestão e Liderança Universitária - IGLU - Região Brasil,
da Organização Universitária Interamericana ? OUI, Canadá, de 2010 a 2019. Foi
Editor da Revista Gestão Universitária na América Latina - GUAL. Desde 2018 é o
Chefe do Departamento de Ciências da Administração - CAD, da UFSC.

Nathalia Fehlberg Ribeiro Zepka, Universidade Federal do Rio Grande – FURG

Discente do curso de bacharelado em Administração pela Universidade Federal do Rio Grande (FURG) e do curso de bacharelado em Ciências contábeis do Centro Universitário Leonardo da Vinci (Uniasselvi).

Referências

AGARWAL, R; ANIMESH, A.; PRASAD, K. Social interactions and the “digital divide”: Explaining variations in Internet use. Information Systems Research, v. 20, n. 2, p. 277-294, 2009.

ARRUDA, E. P. Emergency remote education: elements for public policies in Brazilian education in Covid-19 times. EmRede: Revista de Educação a Distância, v. 7, n. 1, p. 257-275, 2020.

BELLINI, C. G. P. The ABCs of effectiveness in the digital society. Communications of the ACM, v. 61, n. 7, p. 84-91, 2018.

BELLINI, C. G. P.; GIEBELEN, E.; CASALI, R. R. B. Limitações digitais. Informação & Sociedade: Estudos, v. 20, n. 2, p. 25-35, 2010.

BELLINI, C. G. P. et al. Self-efficacy and anxiety of digital natives in face of compulsory computer-mediated tasks: A study about digital capabilities and limitations. Computers in Human Behavior, v. 59, n. 1, p. 49-57, 2016.

BELLINI, C. G. P. et al. Limitações digitais: Evidências teóricas preliminares. Análise–Revista de Administração da PUCRS, v. 23, n. 1, p. 58-70, 2012.

CARLA, M. GDF quer fazer EaD com 127 mil estudantes sem Internet e 8 mil professores sem computador. Portal SINPRODF, 03 jun. 2020. Disponível em: https://www.sinprodf.org.br/gdf-quer-fazer-ead-com-127-mil-estudantes-sem-internet-e-8-mil-professores-sem-computador/. Acesso em: 07 out. 2020.

CHAGAS, E. DataSenado: quase 20 milhões de alunos deixaram de ter aulas durante pandemia. Portal Senado Notícias, 12 ago. 2020. Disponível em: https://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2020/08/12/datasenado-quase-20-milhoes-de-alunos-deixaram-de-ter-aulas-durante-pandemia. Acesso em: 04 out. 2020.

DUARTE, S. J. H.; MAMEDE, M. V.; ANDRADE, S. M. O. Opções Teórico Metodológicas em Pesquisas Qualitativas: Representações Sociais e Discurso do Sujeito Coletivo. Revista Saúde e Sociedade – USP, v. 18, n. 4, p. 620- 626, 2009.

DWIVEDI, Y.; IRANI, Z. Understanding the adopters and non-adopters of broadband. Communications of the ACM, v. 52, n. 1, p. 122-125, 2009.

BLOOMBERG. Com coronavírus, jornada de trabalho em casa aumenta 3h. Você também?. Exame, 26 abr. 2020. Disponível em: https://exame.com/carreira/trabalhar-em-casa-na-era-coronavirus-jornada-extra-de-3-horas/. Acesso em: 04 out. 2020.

FOLHA VITÓRIA. Dificuldade em organizar a rotina e home office são responsáveis por atrapalhar aulas on-line. Portal Folha Vitória. 29 set. 2020. Disponível em: https://www.folhavitoria.com.br/geral/noticia/09/2020/dificuldade-em-organizar-a-rotina-e-home-office-sao-responsaveis-por-atrapalhar-aulas-online. Acesso em: 04 out. 2020.

GANDRA, A. Empresas adotam home-office por conta do Coronavírus. Agência Brasil. 07 mar. 2020. Disponível em: https://agenciabrasil.ebc.com.br/saude/noticia/2020-03/empresas-adotam-home-office-por-conta-do-coronavirus. Acesso em: 04 out. 2020.

GAZETA DO POVO. Eles não têm condições de acompanhar aulas on-line. E se preocupam com o futuro. Gazeta do povo. 31 ago. 2020. Disponível em: https://www.gazetadopovo.com.br/educacao/alunos-sem-condicoes-aulas-online/. Acesso em: 04 out. 2020.

GOMES, K. A. Controvérsias na política de 20% a distância: a caixa-preta. Tese (Dourorado em Educação). Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2018.

HERNANDES, P. R. A Universidade Aberta do Brasil e a democratização do Ensino Superior público. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, v. 25, n. 95, p. 283-307, 2017.

HODGES, C. et al. The difference between emergency remote teaching and on-line learning. Educause Review. 27 mar. 2020. Disponível em: https://er.educause.edu/articles/2020/3/the-difference-between-emergency-remote-teaching-and-online-learning. Acesso em: 04 out. 2020.

INSTITUTO PENÍNSULA. Sentimento e percepção dos professores brasileiros nos diferentes estágios do Coronavírus no Brasil. Instituto Península. 25 mar. 2020. Disponível em: https://institutopeninsula.org.br/wp-content/uploads/2020/03/Pulso-Covid-19_-Instituto-Peni%CC%81nsula.pdf. Acesso em: 04 out. 2020.

KLECUN, E. Bringing lost sheep into the fold: Questioning the discourse of the digital divide. Information Technology & People, v. 21, n. 3, p. 267-282, 2008.

LEFÈVRE, F.; LEFÈVRE, A. M. C. Discurso do Sujeito Coletivo: um novo enfoque em pesquisa qualiquantitativa (Desdobramentos). 2. ed. Caxias do Sul: Educs, 2005.

MAIA, C.; MATTAR, J. ABC da EaD: a educação a distância hoje. Pearson Prentice Hall, 2008.

MARIVATE, V.; COMBRINK, H. MvE. Framework for sharing publicly available data to inform the COVID-19 Outbreak in Africa: A South African case study. Computer Science. No prelo, 2020.

MIRANDA, G. L. The limits and possibilities of ict in education. Sísifo: Revista de Ciências da Educação, Lisboa, n. 3, p. 41-50, 2007.

MORAN, J. Mudando a educação com metodologias ativas. Coleção Mídias Contemporâneas: Convergências midiáticas, educação e cidadania: aproximações jovens, v. 2, n. 1, p. 15- 31, 2015.

NICOLA, M. et al. Evidence based management guideline for the COVID-19 pandemic: review article. International Journal of Surgery, v. 77, n. 1, p. 206-216, 2020.

NOVELLO, T. P.; PEREIRA JUNIOR, E. F. Z.; RIBEIRO, N. F. Ambientes virtuais de aprendizagem: limitações digitais dos professores em época de pandemia do Covid-19. In: SIMPÓSIO NACIONAL DE ESTRATÉGIAS E MULTIDEBATES DA EDUCAÇÃO, 1., 2020. Anais [...], On-line: 2020.

OLIVEIRA, D. Burnout: quarentena e excesso de tarefas leva professores ao esgotamento. Desafios da educação. 19 ago. 2020. Disponível em: https://desafiosdaeducacao.grupoa.com.br/burnout-esgotamento-professores/. Acesso em: 07 out. 2020.

PEREIRA JUNIOR, E. F. Z.; PAES, K. D.; RIBEIRO, N. F. Background pessoal do professor: análise bibliométrica da produção científica mundial. Revista Eletrônica Científica Da UERGS, v. 6, n. 3, p. 278-288, 2020.

PEREIRA JUNIOR, E. F. Z.; SCHROEDER, E. A.; DOLCI, D. B. Limitações digitais na utilização da ferramenta trello para o planejamento estratégico: um estudo de caso. In: MOSTRA DE PRODUÇÃO ACADÊMICA, 9., 2018. Anais eletrônicos, Rio Grande: 2018.

PEREIRA JUNIOR, E. F. Z.; SCHROEDER, E. A.; DOLCI, D. B. Limitações digitais, causas e consequências na efetividade do uso do site trello no planejamento estratégico de uma secretaria de Educação a Distância de uma universidade federal. EmRede-Revista de Educação a Distância, v. 6, n. 1, p. 69-85, 2019.

RAPANTA, C. et al. On-line university teaching during and after the Covid-19 crisis: Refocusing teacher presence and learning activity. Postdigital Science and Education, v. 2, n. 3, p. 923-945, 2020.

ROCHA, R. G. Análise das condições ergonômicas dos professores no ambiente laboral: um estudo de caso. Brasil Escola. 01 out. 2019. Disponível em: https://meuartigo.brasilescola.uol.com.br/doencas-saude/analise-das-condicoes-ergonomicas-dos-professores-no-ambiente.htm. Acesso em: 07 out. 2020.

SPINELLI, A.; PELLINO, G. Covid‐19 pandemic: perspectives on an unfolding crisis. The British journal of surgery, v. 107, n. 7, p. 785-787, 2020.

SULLIVAN, C. Space and the intersection of work and family in homeworking households. Community, Work & Family, v. 3, n. 2, p. 185-204, 2000.

TOKARNIA, M. Um em cada 4 brasileiros não tem acesso à internet, mostra pesquisa. Agência Brasil. 29 abr. 2020. Disponível em: https://agenciabrasil.ebc.com.br/economia/noticia/2020-04/um-em-cada-quatro-brasileiros-nao-tem-acesso-internet. Acesso em: 04 out. 2020.

VAN DIJK, J.; HACKER, K. The digital divide as a complex and dynamic phenomenon. The information society, v. 19, n. 4, p. 315-326, 2003.

WILLIS, S.; TRANTER, B. Beyond the “digital divide”: Internet diffusion and inequality in Australia. Journal of Sociology, v. 42, n. 1, p. 43-59, 2006.

WIZIACK, J.; SOPRANA, P. Em três dias de quarentena, consumo de internet fixa sobe 40%. Folha, 19 mar. 2020. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2020/03/em-tres-dias-de-quarentena-consumo-das-redes-de-telefonia-subiu-40.shtml. Acesso em: 04 out. 2020.

Publicado

2021-12-30

Como Citar

Pereira Junior, E. F. Z., Novello, T. P., Pereira, F. D., Melo, P. A. de, & Zepka, N. F. R. (2021). Limitações da docência remota: discurso do sujeito coletivo. EmRede - Revista De Educação a Distância, 8(2), 1-20. Recuperado de https://www.aunirede.org.br/revista/index.php/emrede/article/view/801

Edição

Seção

Dossiê A educação em rede e a inovação responsáveis em tempos de pandemia