A SUBJETIVIDADE NA AVALIAÇÃO EM CURSOS ON-LINE

Cláudia Eliane da Matta, Maria de Lourdes Ribeiro, Inajara Anselmo R. Miranda

Resumo


Este artigo tem como tema a avaliação praticada em ambiente de Educação a Distância. Enquanto importante etapa do processo de aprendizagem tem-se observado que a ação avaliativa encontra-se saturada da visão subjetivista do sujeito avaliador. A avaliação ocupa papel especial no processo de construção do conhecimento, uma vez que é a partir de seus resultados que o processo de aprendizagem é retomado. Por sua vez, o aluno, sujeito receptor dos feedbacks avaliativos, fica à mercê dos critérios subjetivistas de seus formadores. É bastante comum reproduzirem o mesmo comportamento do avaliador, quando necessária a inversão dos papeis dos sujeitos. Objetiva-se discutir a questão da subjetividade em avaliação, argumentando-se em favor de avaliar com maior amplitude a produção e a participação dos estudantes, em especial na autoavaliação do aluno, no final da disciplina. A metodologia utilizada é a pesquisa qualitativa e quantitativa. Para a coleta de dados foram utilizadas as informações disponibilizadas no instrumento de avaliação das disciplinas do curso de “Design Instrucional” ofertado por uma Instituição de Ensino Superior pública no ano de 2013. Da análise da subjetividade implícita na avaliação, pode-se perceber que o aluno oferece informações importantes ao final de cada disciplina. 


Palavras-chave


Avaliação; Subjetividade

Texto completo:

PDF

Referências


ARANHA, M.L.A.; MARTINS. M.H. Filosofando: introdução à Filosofia. 4 ed. São Paulo: Moderna, 2009.

BARBOSA, A.S.; VIDIGAL, C.C.; CUNHA, N.R. Algumas reflexões sobre o processo de avaliação do curso de administração realizado na UFV. In: ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO, 1991. Disponível em: . Acesso em: 2 mar. 2014.

BEST, J.W. Como investigar en educación. 2.ed. Madri: Morata, 1972.

BORDENAVE, J.D.; PEREIRA, A.M. Estratégias de ensino-aprendizagem. 20.ed. Petrópolis: Vozes, 1999.

CLARK, C.M.; PETERSON, P.L. Procesos de pensamiento de los docentes. In: Wittrock, M.C. La investigación de la enseñanza. Profesores y alumnos. Barcelona: Paidós Educador, p. 444-543,1990.

FILATRO, A. Design instrucional contextualizado: educação e tecnologia. São Paulo: Senac, 2007.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

GAMA, Z. Avaliação educacional: para além da unilateralidade objetivista/subjetivista. Estudos de Avaliação Educacional, v. 20, n. 43, p. 60-72, ago., 2009.

GOTARDO, R.A. et al. Teorias de aprendizagem na EaD: fundamentação no uso de recursos do desing instrucional e desing interacional. Simpósio Internacional de Educação a Distância / Encontro de Pesquisadores de Educação a Distância, Anais... set. p. 1-13, 2012.

HOFFMANN, J. Avaliação mediadora: uma prática em construção da pré escola à universidade. 8.ed. Porto Alegre: Mediação, 1996.

JESUS, D.P.; SANÁBIO, M.T.; MENDONÇA, R.S. Pensando a avaliação institucional no ensino superior: desafios e perspectivas para adequação a um curso a distância. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ENSINO SUPERIOR A DISTÂNCIA, X, Anais... Belém, 2013. Disponível em: . Acesso em: 28 mar. 2014.

LAKATOS, E.M.; M.A. MARCONI. Técnicas de pesquisa. 4. São Paulo: Atlas, 1999.

LUCKESI, C. Avaliação da aprendizagem escolar. São Paulo: Cortez, 1995.

MARTINS, R. X. et al. Por que eles desistem? Estudo sobre a evasão em cursos de licenciatura a distância. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ENSINO SUPERIOR A DISTÂNCIA, X, Anais... Belém, 2013.

MOREIRA, P.R. et al. Evasão escolar nos cursos de graduação a distância. In:CONGRESSO BRASILEIRO DE ENSINO SUPERIOR A DISTÂNCIA, X. Anais... Belém, 2013. Disponível em: . Acesso em: 12 mar. 2014.

PARDINAS, F. Metodología y técnicas de investigación em ciencias sociales: introducción elemental. 2. México: Siglo Veinuiuno, 1997.

PERRENOUD, P. A avaliação dos estabelecimentos escolares: um novo avatar da ilusão cientificista? Ideias, 1995, n.30, p.193-204.

SILVA, A.C.; SILVA, C.M.T. Avaliação de ambientes virtuais de aprendizagem. Porto Alegre: Mediação, 2009.

ZANATA, F.L.; JABUBASKO, A. O elo entre o desenvolvimento tecnológico e a subjetividade humana. In: CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVAG, 2009.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Revista EmRede



EmRede - Revista de Educação a Distância, Porto Alegre, RS, Brasil.

ISSN: 2359-6082

Classificação em Qualis Periódicos B4 (2019)
Indexação (consulte a seção Sobre)


Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional ((CC BY-NC-SA 4.0).