DESAFIOS DO TRABALHO COM RECURSOS EDUCACIONAIS ABERTOS NA FORMAÇÃO INICIAL DOCENTE

Autores

  • Tel Amiel Universidade Estadual de Campinas
  • Maria Renata da Cruz Duran Universidade Estadual de Londrina

Palavras-chave:

educação a distância, tecnologias da informação e da comunicação, formação inicial, docência

Resumo

A educação aberta e os recursos educacionais abertos (REA) são tema de crescente interesse. Neste artigo apresentamos ambos os conceitos e a aplicação dos preceitos de REA na formação inicial docente do curso de História da Universidade Estadual de Londrina. Destacamos questões institucionais e os desafios relacionados ao trabalho docente e do contexto discente para o trabalho com REA no ensino público superior. Ressaltamos a da utilização, no curso, de cursos massivos (MOOCs), repositórios digitais e de materiais do Sistema Universidade Aberta do Brasil

Referências

ABED. Legislação em EaD. [s.l: s.n.]. Disponível em: <http://www.abed.org.br/documentos/ArquivoDocumento.440.pdf>. Acesso em: 10 mar. 2016.

ANDERSON, T. Getting the Mix Right Again: An updated and theoretical rationale for interaction. International Review of Research in Open and Distributed Learning, v. 4, n. 2, p. 1–4, 2003.

AUTORES, 2011.

AUTORES, 2014.

AUTORES, 2012.

AUTORES, 2015.

COBO, C. Exploration of Open Educational Resources in Non-English Speaking Communities. International Review of Research in Open and Distance Learning, v. 14, n. 2, p. 106–128, 2013.

CREATIVE COMMONS. State of the commons. Disponível em: https://stateof.creativecommons.org/2015.

CUMMING, L. A gem of a one-woman show. The Guardian, 3 maio 2009.

DANIEL, J. Making Sense of MOOCs: Musings in a Maze of Myth, Paradox and Possibility. Journal of Interactive Media in Education, 2012.

DELEUZE, G. Foucault. São Paulo: Editora Brasiliense, 2005.

EDUCAÇÃO ABERTA. Recursos Educacionais Abertos (REA): Um caderno para professores. Disponível em: <http://www.educacaoaberta.org/wiki>.

HEIN, G. E. The social history of open education: Austrian and Soviet schools in the 1920s. The Urban Review, v. 8, n. 2, p. 96–119, 1975.

HILL, J. R.; HANNAFIN, M. J. Teaching and Learning in Digital Environments: The Resurgence of Resource-Based Learning. Educational Technology Research and Development, v. 49, n. 3, p. 37–52, 2001.

HANNAFIN, M.; HILL, J. Resource-based learning. In: SPECTOR, M. et al. (Eds.). . Handbook of Research in Educational Technology. 3. ed. New York: Lawrence Erlbaum, 2008.

KLEON, A. Steal Like An Artist. Disponível em: <http://austinkleon.com/steal/>.

MANOVICH, L. Remixability. Disponível em: .

PETERS, S.; DEIMANN, M. On the role of openness in education: A historical reconstruction. Open Praxis, v. 5, n. 1, 2013.

SHNEIDERMAN, B. Leonardo’s laptop. Cambridge, MA: MIT Press, 2002.

SILVEIRA, S. A. DA. Formatos Abertos. In: Recursos Educacionais Abertos: práticas colaborativas e políticas públicas. São Paulo - SP; Salvador- BA.: [s.n.]. v. 1p. 109–120.

SIMON, I.; VIEIRA, M. S. O rossio não-rival. In: Além das redes de colaboração: internet, diversidade cultural e tecnologias do poder. Salvador, Bahia: UFBA, 2008. p. 15–30.

UNESCO/COL. Guidelines for Open Educational Resources (OER) in Higher Education. Vancouver: COL, 2011.

VENTURINI, J. Recursos educacionais abertos no Brasil: O campo, os recursos e sua apropriação em sala de aula. São Paulo: Ação Educativa, 2014.

WILEY, D. The Consensus Around “Open”iterating toward openness, 2016. Disponível em: <http://opencontent.org/blog/archives/4397>. Acesso em: 9 mar. 2016

Publicado

2016-05-23

Como Citar

Amiel, T., & Duran, M. R. da C. (2016). DESAFIOS DO TRABALHO COM RECURSOS EDUCACIONAIS ABERTOS NA FORMAÇÃO INICIAL DOCENTE. EmRede - Revista De Educação a Distância, 2(2), 76-92. Recuperado de https://www.aunirede.org.br/revista/index.php/emrede/article/view/66