Ensino Remoto e a Pandemia da Covid-19: experiências e aprendizados

Autores

  • Jurandir Dutra Universidade Federal do Amazonas https://orcid.org/0000-0002-3198-3818
  • Maria da Glória Vitório Guimarães Universidade Federal do Amazonas
  • Ana Flávia Moraes Moraes Universidade Federal do Amazonas

DOI:

https://doi.org/10.53628/emrede.v8.1.729

Palavras-chave:

Práticas colaborativas, Docente On-line, Tecnologias Digitais interativas

Resumo

Este artigo propõe-se a analisar os aspectos que se constituíram a partir da necessidade de adaptação das atividades presenciais para atividades remotas na Universidade Federal do Amazonas (UFAM) durante o distanciamento social causado pela COVID-19. A estratégia utilizada pela UFAM concentrou-se em fornecer acesso temporário aos métodos de ensino-aprendizagem de uma maneira que fosse rápida. Os pesquisadores analisaram a percepção dos alunos matriculados em três disciplinas, componentes da matriz curricular do curso de Administração. Todas foram ofertadas por meio do Google Classroom, dispondo de aulas síncronas – mediadas pelo Google Meet –, cujo planejamento oscilou em torno de 40% a 50% da carga horária matricial. Ademais, foram adotados grupos de WhatsApp com o intuito de se atingir uma comunicação mais rápida e eficiente. Pôde-se identificar um ambiente de cooperação entre os discentes; muitos relatos positivos quanto aos docentes e expectativas atendidas. Além disso, um elevado índice de aprovação também foi observado. Destaca-se que existem problemas e dificuldades a serem resolvidos em relação à utilização das tecnologias no processo educacional, porém é inegável que tais tecnologias contribuíram com práticas mais colaborativas e relações mais horizontais entre professores e alunos no Ensino Superior.

Biografia do Autor

Jurandir Dutra, Universidade Federal do Amazonas

Possui graduação em Administração, Mestrado em Clima e Ambiente pelo Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia - INPA (2012) e Doutorado em Ciências Ambientais e Sustentabilidade na Amazônia - UFAM (2018).

Professor adjunto do Centro de Educação a Distância e Faculdade de Estudos Sociais (UFAM) ministrando disciplinas presencialmente e/ou a distância para o curso de graduação em administração. Já atuou como professor ministrante de disciplina do Mestrado em Ambiente e Desenvolvimento Sustentável das Comunidades da Universidade Save em Moçambique. É professor colaborador do Mestrado em Gestão de Áreas Protegidas do INPA. Atua, também, como capacitador institucional para formação de docentes na adoção e uso das metodologias ativas e instrumentalização de TDIC. Realiza pesquisa em ensino híbrido e/ou a distância, mas também com viés ambiental. É coordenador do Estágio Supervisionado do PNAP.

Maria da Glória Vitório Guimarães, Universidade Federal do Amazonas

Professora e pesquisadora do departamento de administração da Faculdade de Estuidos Sociais - UFAM

Ana Flávia Moraes Moraes, Universidade Federal do Amazonas

Professora e pesquisadora do departamento de administração da Faculdade de Estudos Sociais - UFAM

Referências

AMARAL, E.; POLYDORO, S. Os desafios da mudança para o ensino remoto emergencial na graduação na UNICAMP – Brasil. Linha Mestra, Campinas, n. 41a, p. 52-62, set. 2020. Disponível em: http://lm.alb.org.br/index.php/lm/article/view/392. Acesso em: 12 jan. 2021.

AMARAL, M. M. Autorias textuais e imagética em redes de aprendizagem online: produções docentes e discentes. Novas Edições Acadêmicas, 2016.

ARRUDA, E. P. Educação remota emergencial: elementos para políticas públicas na educação brasileira em tempos de Covid-19. Em Rede-Revista de Educação a Distância, Porto Alegre, v. 7, n. 1, p. 257-275, 2020. Disponível em: https://www.aunirede.org.br/revista/index.php/emrede/article/view/621. Acesso em: 08 set. 2020.

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2016.

BELLONI, M. L. Educação a distância. 6. ed. Campinas: Autores Associados, 2012.

BRASIL. Ministério da Educação. Portaria n. 343, de 17 de março de 2020. Dispõe sobre a substituição de aulas presenciais por aulas em meios digitais enquanto durar a situação de pandemia do Novo Coronavírus - COVID-19. Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, DF, n. 53, p. 39, 18 mar. 2020. Disponível em: http://www.in.gov.br/en/web/dou/-/portaria-n-343-de-17-de-marco-de-2020-248564376. Acesso em: 14 fev. 2021.

DUTRA, J. M.; SITOIE, C. L. O Ensino a Distância em Tempos de Pandemia e suas Adequações, Interações, Afetividades e Resultados. EaD em Foco, Rio de Janeiro, v. 10, n. 3, e1085, 2020. Disponível em: https://eademfoco.cecierj.edu.br/index.php/Revista/article/view/1085. Acesso em: 12 jan. 2021.

ÉPOCA NEGÓCIOS. Brasil tem 230 milhões de smartphones em uso. 2019. Disponível em: https://epocanegocios.globo.com/Tecnologia/noticia/2019/04/brasil-tem-230-milhoes-de-smartphones-em-uso.html. Acesso em: 12 jan. 2021.

FARIAS, F. R.; DIAS, M. J. Os desafios entre o ensino presencial e o ensino a distância: uma questão de cultura digital e de formação do educador. EAD em Foco, Rio de Janeiro, v. 1, n. 1, abr./out. 2010. Disponível em: https://eademfoco.cecierj.edu.br/index.php/Revista/article/view/9. Acesso em: 12 jan. 2021.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 34. ed. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

GARCIA, T. C. M. et al. Ensino remoto emergencial: proposta de design para organização de aula [recurso eletrônico]. Natal: SEDIS/UFRN, 2020. Disponível em: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/29767. Acesso em: 12 jan. 2021.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

HODGES, C. et al. The difference between emergency remote teaching and online learning. EDUCAUSE Review. 27 mar. 2020. Disponível em: https://er.educause.edu/articles/2020/3/the-difference-between-emergency-remote-teaching-and-online-learning. Acesso em: 18 nov. 2021.

LÉVY, P. Cibercultura. São Paulo: Editora 34, 1999.

MARTINS, V.; BAPTISTA, A. A afetividade na Educação Online: percursos e possibilidades. EaD em FOCO, Rio de Janeiro, v. 8, n. 1, p. e639, 2018. Disponível em: https://eademfoco.cecierj.edu.br/index.php/Revista/article/view/639. Acesso em: 18 mai. 2021.

MEANS, B.; BAKIA, M.; MURPHY, R. Learning Online: What Research Tells Us about Whether,When and How. New York: Routledge, 2014.

MOREIRA, J. A. M.; HENRIQUES, S.; BARROS, D. Transitando de um ensino remoto emergencial para uma educação digital em rede, em tempos de pandemia. Dialogia, São Paulo, n. 34, p. 351-364, jan./abr. 2020. Disponível em: https://doi.org/10.5585/Dialogia.N34.17123. Acesso em: 12 dez. 2020.

MOREIRA, A.; SCHLEMMER, E. Por um novo conceito e paradigma de educação digital onlife. Revista UFG, Goiânia, v. 20, n. 26, 2020. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/revistaufg/article/view/63438. Acesso em: 01 dez. 2020.

OLIVEIRA, R. M.; CORRÊA, Y.; MORÉS, A. Ensino remoto emergencial em tempos de covid-19: formação docente e tecnologias digitais. Revista Internacional De Formação De Professores, Itapetininga, v. 5, e020028, p. 1-18, 2020. Disponível em: https://periodicoscientificos.itp.ifsp.edu.br/index.php/rifp/article/view/179/110. Acesso em: 01 dez. 2020.

ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DE SAÚDE (OPAS). Folha informativa sobre COVID-19. 2020. Disponível em: https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=6101:covid19&Itemid=875. Acesso em: 16 jun. 2020.

PIMENTEL, M. Princípios do Desenho Didático da Educação Online. Revista Docência e Cibercultura, Rio de Janeiro, v. 2, n. 3, p. 33-53, jan. 2019. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/re-doc/article/view/36409. Acesso em: 16 jun. 2020.

SALVAGNI, J.; WOJCICHOSKI, N.; GUERIN, M. Desafios à implementação do ensino remoto no ensino superior brasileiro em um contexto de pandemia. Educação Por Escrito, Porto Alegre, v. 11, n. 2, p. e38898, nov. 2020. Disponível em: https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/porescrito/article/view/38898. Acesso em: 16 jun. 2020.

SANTOS, E. Educação online para além da EAD: um fenômeno da cibercultura. In: SILVA, M.; PESCE, L.; ZUIN, A. (Org.). Educação online: cenário, formação e questões didático-metodológicas. Rio de Janeiro: Wak Ed, 2010.

SANTOS, E. O.; CARVALHO, F. S. P.; PIMENTEL, M. Mediação docente online para colaboração: notas de uma pesquisa-formação na cibercultura. ETD: Educação Temática Digital, Campinas, v. 18, n. 1, p. 23-42, 2016. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/8640749. Acesso em: 16 jun. 2020.

SARAIVA, K.; TRAVERSINI, C.; LOCKMANN, K. A educação em tempos de COVID-19: ensino remoto e exaustão docente. Práxis Educativa, Ponta Grossa, v. 15, e2016289, p. 1-24, 2020. Disponível em: https://revistas2.uepg.br/index.php/praxiseducativa/article/download/16289/209209213529/. Acesso em: 03 nov. 2020.

SILVA, T. C.; OLIVEIRA, E. R.; MONTANARI, R. Difficulties of remote education in rural schools in northern Minas Gerais during the Covid-19 pandemic. Research, Society and Development, [S. l.], v. 9, n. 8, p. e651986053, 2020. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/6053. Acesso em: 15 dez. 2020.

SOUZA, S. M. F. et al. Os encontros e desencontros do ensino presencial, a distância e remoto em tempos de Covid-19. Revista Transformar, 2020. Disponível em: http://www.fsj.edu.br/transformar/index.php/transformar/article/view/374. Acesso em: 15 dez. 2020.

TENENTE, L. Sem Internet, merenda e lugar para estudar: Veja obstáculos do ensino a distância na rede pública durante a pandemia de COVID-19. 2020. Disponível em: https://g1.globo.com/educacao/noticia/2020/05/05/sem-internet-merenda-e-lugar-para-estudar-veja-obstaculos-do-ensino-a-distancia-na-rede-publica-durante-a-pandemia-de-covid-19.ghtml. Acesso em: 15 dez. 2020.

TOMAZINHO, P. Ensino Remoto Emergencial: a oportunidade da escola criar, experimentar, inovar e se reinventar. 2020. Disponível em: https://www.sinepe-rs.org.br/noticias/ensino-remoto-emergencial-a-oportunidade-da-escola-criar-experimentar-inovar-e-se-reinventar. Acesso em: 18 jan. 2021.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS (UFAM). Portaria nº 626, de 13 de março de 2020. Sistema Eletrônico de Informação/UFAM. Manaus: UFAM, 2020a. Disponível em: https://edoc.ufam.edu.br/bitstream/123456789/3061/1/SEI_23105.010531_2020_90.pdf. Acesso em: 14 fev. 2021.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS (UFAM). Resolução nº 003, de 12 de agosto de 2020. Aprova o Regulamento do Ensino Remoto Emergencial (ERE), e o Calendário Acadêmico Especial 2020, no âmbito do ensino de graduação da UFAM. Manaus: UFAM, 2020b. Disponível em: https://edoc.ufam.edu.br/bitstream/123456789/3497/1/SEI_UFAM%20-%200276638%20-%20Resoluc%cc%a7a%cc%83o_0032020_CONSEPE_ERE.pdf. Acesso em: 14 fev. 2021.

VÍCTORA, C. G.; KNAUTH, D. R.; HASSEN, M. N. A. Metodologias qualitativa e quantitativa. In: VÍCTORA, C. G.; KNAUTH, D. R.; HASSEN, M. N. A. Pesquisa Qualitativa em Saúde: uma introdução ao tema. Porto Alegre: Tomo Editorial, 2000.

WILLIAMSON, B.; EYNON, R.; POTTER, J. Pandemic politics, pedagogies and practices: digital technologies and distance education during the coronavirus emergency. Learning, Media and Technology, v. 45, n. 2, p. 107–114, 2020. Disponível em: https://www.tandfonline.com/doi/full/10.1080/17439884.2020.1761641. Acesso em: 14 fev. 2021.

YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 5. ed. Porto Alegre: Bookman, 2015.

ZANELLA, L. C. H. Metodologia da Pesquisa. 2. ed. Florianópolis: Departamento de Ciências da Administração/UFSC, 2013.

Publicado

2021-07-16

Como Citar

Jurandir Dutra, Vitório Guimarães, M. da G., & Moraes Moraes, A. F. (2021). Ensino Remoto e a Pandemia da Covid-19: experiências e aprendizados. EmRede - Revista De Educação a Distância, 8(1). https://doi.org/10.53628/emrede.v8.1.729