E-BOOKS COMO INSTRUMENTO DE AVALIAÇÃO FORMATIVA EM UM CURSO DE GRADUAÇÃO À DISTÂNCIA

Autores

  • Laura Helena Pinto de Castro Universidade Estadual do Ceará
  • Lydia Dayanne Maia Pantoja Universidade Estadual do Ceará
  • Jose Nelson Arruda Filho Universidade Estadual do Ceará
  • Eloisa Maia Vidal Universidade Estadual do Ceará
  • Germana Costa Paixão Universidade Estadual do Ceará

DOI:

https://doi.org/10.53628/emrede.v3.2.107

Palavras-chave:

Avaliação educacional, Educação superior, Tecnologia educacional.

Resumo

Este artigo visa a descrever e identificar a influência da internet nos hábitos de leitura de estudantes do ensino médio. O método que conduzirá o processo científico segue uma abordagem de pesquisa quali-quantitativa através da coleta de dados e observação de uma amostra de 35 alunos do 1º ano do EM de uma escola em Varginha/MG. A ideia central motivadora da pesquisa foram as inúmeras manifestações de docentes questionando a utilização das novas tecnologias como fomento para a leitura e melhoria da escrita dos alunos. Foi utilizada a técnica do estudo de caso. O trabalho desenvolvido permitiu realizar uma avaliação da relação dos adolescentes com a tecnologia, e informações de leitura e de comunicação recolhidas antes de começar a pesquisa e ao final permitiram perceber as transformações ocorridas.

Biografia do Autor

Laura Helena Pinto de Castro, Universidade Estadual do Ceará

Tutora a Distância do Curso de Ciências Biológicas a distância da Universidade Estadual do Ceará-Universidade Aberta do Brasil/UECE-UAB

Lydia Dayanne Maia Pantoja, Universidade Estadual do Ceará

Professora e Coordenadora de Pesquisa do Curso de Ciências Biológicas a distância da Universidade Estadual do Ceará-Universidade Aberta do Brasil/UECE-UAB.

Jose Nelson Arruda Filho, Universidade Estadual do Ceará

Professor da Universidade Estadual do Ceará-Universidade Aberta do Brasil/UECE-UAB

Eloisa Maia Vidal, Universidade Estadual do Ceará

Professora e Coordenadora Adjunta da Universidade Estadual do Ceará-Universidade Aberta do Brasil/UECE-UAB

Germana Costa Paixão, Universidade Estadual do Ceará

Professora e Coordenadora do Curso de Ciências Biológicas EAD da Universidade Estadual do Ceará

Referências

ALMEIDA. F. C. de; NICOLAU, M. A. As vantagens de livro didático digital no processo de ensino-aprendizagem. Hipertextus Revista Digital, v. 11, s/n, p. 1-15, 2013.

ARAUJO, V. D. L.; GLOTZ, R. E. O. O letramento digital enquanto instrumento de inclusão social e democratização do conhecimento: desafios atuais. Revista Paidéia. v. 2, n. 1., p. 1-26, 2009.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BARREIRO, I. M. de F.; GEBRAN, R. A. Prática de ensino e estágio supervisionado na formação de professores. São Paulo: Avercamp, 2006.

BRASIL. Resolução CNE/CP n. 1, de 18/2/2002. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação de Professores da Educação Básica, em nível superior, curso de licenciatura, de graduação plena. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/res1_2.pdf>. Acesso em: 21 nov. 2016.

BOTTENTUIT JUNIOR, J. B.; COUTINHO, C. P. A Problemática dos E-Books: um contributo para o estado da arte. In: CONFERÊNCIA IBERO-AMERICANA EM SISTEMAS, CIBERNÉTICA E INFORMÁTICA, 2007. Orlando, Estados Unidos. Anais... Orlando, Estados Unidos: 2007.

CARDOSO, M. da C.; HORA, D. M. Competências e habilidades: alguns desafios para a formação de professores. In: JORNADA DO HISTEDBR, 11, Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE) – Campus de Cascavel-PR, 2013. Anais... Cascavel-PR: Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE), 2013. Disponível em: <http://www.histedbr.fe.unicamp.br/acer_histedbr/jornada/jornada11/artigos/7/artigo_simposio_7_713_micheli_ccardoso@yahoo.com.br.pdf>. Acesso em: 21 nov. 2016.

CASEIRO, C. C. F.; GEBRAN, R. A. Avaliação formativa: concepção, práticas e dificuldades. Nuances: estudos sobre Educação. Presidente Prudente, SP, ano 14, v. 15, n. 16, p. 141-161, jan./dez. 2008.

CASTRO, L. H. P.; PANTOJA, L. D. M.; PAIXÃO, G. C. Tecnomídias na EaD: a experiência da UECE. In: SOUSA, A. H. de (UDESC) et al. (Org.). Práticas de EaD nas Universidades estaduais e municipais do Brasil: cenários, experiências e reflexões. 1 ed. UDESC, v. 1, 2015. p. 345-354.

CRUZ, Y. L. K. F; OBREGON, R. de F. A.; BRAGA, K. R. E-book: ferramenta implementada no AVA como recurso hipermidiático. Congresso Nacional de Ambientes Hipermidia para a aprendizagem (CONAHPA). São Luis-MA: 2015.

DINIZ-PEREIRA, J. E. A pesquisa dos educadores como estratégia para construção de modelos críticos de formação docente. In: DINIZ-PEREIRA, J. E.; ZEICHNER, K. M. (Org.). A pesquisa na formação e no trabalho docente. Belo Horizonte: Autêntica, 2008. p. 11-42.

DOURADO, S. M.; ODDONE, N. E. A arquitetura do livro digital na Plataforma Google: um estudo exploratório. Enc. Bibli: R. Eletr. Bib. Ci. Inf. v. 17, n. 34, p. 131-141, 2012.

FLETSCHART, F. Livro digital etc: descubra a nova forma de leitura que está mudando o mundo. Rio de Janeiro: Editora Brasport, 2014.

GONÇALVES, P. A. R. E-book como dispositivo pedagógico no ensino e na aprendizagem da biologia e da geologia: um estudo com alunos do 11º ano. Doutoramento (em Educação) – Área de Especialização de Desenvolvimento Curricular. Universidade Portucalense: 2014.

HADJI, C. Avaliação desmistificada. Porto Alegre: ArtMed, 2001.

MATEUS, C.; FIGUEIREDO, M.; REGO, B. E-Portfólios e práticas de avaliação participadas: um estudo na Educação Pré-Escolar. In: SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE INFORMÁTICA EDUCATIVA (SIIE), 15, Viseu – Portugal. Anais... 2013. Viseu – Portugal, 2013.

MINAYO, M. C. de S. (Org.); DESLANDES, S. F.; GOMES, R. Pesquisa Social: teoria, método e criatividade. 30 ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2011.

NETO, D. Flipsnack, uma ferramenta que transforma arquivos PDF em livros interativos. 2011. Disponível em: <http://www.techtudo.com.br/noticias/noticia/ 2011/06/flipsnack-uma-ferramenta-que-transforma-arquivos-pdf-em-livros-interativos.html> Acesso em: 12 maio. 2016.

PAIXÃO, G. C. et al. Autonomia Criativa em Educação a Distância: Uso do Flipsnack em um Curso de Ciências Biológicas. EAD em FOCO, v. 5, n. 1, p. 1-14, 2015.

PIMENTA, S. G. A Didática como mediação na construção da identidade do professor - uma experiência de ensino e pesquisa na licenciatura. IN: ANDRÉ, Marli E. D. A. de e OLIVEIRA, M. R. N. S. de. (Org.). Alternativas do ensino de Didática. Campinas, São Paulo: Papirus, 1997. p. 37.

PINTO, A. L. G.; FONTANA, R. A. C. Trabalho Escolar e Produção de Conhecimentos. In: MACIEL, L. S. B. A.; SHIGUNOV, N.; SHIGUNOV, A. (Org.). Desatando os nós da formação docente. Porto Alegre: Mediação, 2002. p. 5-22.

PIRES, J. A. Leitura e virtualidade: Tecendo entre as linhas da narrativa. In: COELHO, L. A. L.; FARBIARZ, A. (Org.). Design: Olhares sobre o livro. Teresópolis: Editora Novas Ideias, 2010.

PROCÓPIO, E. O livro na era digital: o mercado editorial e as mídias digitais. São Paulo: Giz Editorial, 2010.

SANTOS, F. M. dos. Análise de conteúdo: a visão de Laurence Bardin. Resenha de: BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011. Revista Eletrônica de Educação. São Carlos, SP: UFSCar, v. 6, n. 1, p. 383-387, 2012.

SCHÖN, D. A. Formar professores como profissionais reflexivos. In: NÓVOA, A. (Org.). Os professores e sua formação. Lisboa: Dom Quixote, 1995. p. 77-91.

SILVA, A. M. D. R. da. Um livro vivo: transposição para a web do livro para crianças Histórias de pretos e de brancos. Dissertação (Mestrado em Design). Portugal: Universidade de Aveiro, 2011.

STUMPF, A. et al. O livro digital em ambientes virtuais de aprendizagem: utilização da hipermídia como novas possibilidades de leitura. In: CONGRESSO NACIONAL DE AMBIENTES HIPERMÍDIA PARA APRENDIZAGEM (CONAHPA), 5, Pelotas – RS. Anais... 2011. Pelotas – RS. 2011.

Publicado

2017-01-26

Como Citar

Pinto de Castro, L. H., Pantoja, L. D. M., Arruda Filho, J. N., Vidal, E. M., & Paixão, G. C. (2017). E-BOOKS COMO INSTRUMENTO DE AVALIAÇÃO FORMATIVA EM UM CURSO DE GRADUAÇÃO À DISTÂNCIA. EmRede - Revista De Educação a Distância, 3(2), 282-294. https://doi.org/10.53628/emrede.v3.2.107