A COVID-19 E O FIM DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: UM ENSAIO

Autores

Palavras-chave:

Ensino, Aprendizagem, Tecnologia Educacional, Recursos Educacionais Digitais, Legislação Educacional

Resumo

No início de 2020, um dos efeitos da pandemia COVID-19 jogou por terra todas as barreiras legais que separam o sistema educacional em presencial ou a distância. É neste contexto que apresento ensaio com análise crítica sobre a divisão da educação em modalidades e sobre o comportamento preconceituoso em relação à EaD, manifestado por boa parte das pessoas. Também apresento argumentos sobre a proposição de que, no paradigma educacional pós-Covid19, o novo normal será a educação semipresencial mediada por recursos educacionais digitais e a categorização equivocada da educação a distância como modalidade se tornará anacrônica, visto que a aplicação dos métodos e das tecnologias educacionais hoje disponíveis ressignificará os conceitos de distância e de ensino. 

Biografia do Autor

Ronei Ximenes Martins, Universidade Federal de Lavras, Departamento de Educação, Lavras, Minas Gerais

Doutor em Psicologia pela Universidade São Francisco na linha de pesquisa Avaliação em Psicologia Educacional (2008) e licenciado em Matemática pela UEMG-FEPESMIG (1996) é professor do Departamento de Educação da Universidade Federal de Lavras (UFLA), Minas Gerais/Brasil. Atua nas áreas de formação de professores e de educação mediada por tecnologias digitais de informação e comunicação. É pesquisador com interesse em tecnologia educacional, formação de professores, inovação pedagógica e gestão do ensino superior. Atua como docente em cursos de licenciatura e programas de pós-graduação . Está pró-reitor de graduação da instituição no período 2016-2024.

Referências

ALVES, L. Educação a distância: conceitos e história no Brasil e no mundo. Revista Brasileira de Aprendizagem Aberta e a Distância, v. 10, 2011.

ALVES, R. Por uma Educação Romântica. 8. ed. Campinas: Papirus, 2009. p. 29-32.

BAUMAN, Z. Modernidade líquida. Rio de Janeiro: Zahar, 2001.

BELLONI, M. Luiza. Educação a Distância. Campinas, São Paulo: Autores Associados. 1999.

BOFF, L. A águia e a galinha: uma metáfora da condição humana. Petrópolis, RJ: Vozes, 1997.

BRASIL. Lei 9394/96 – Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília, 1996. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L9394.htm> . Acesso em 05 mar. 2020.

______. Conselho Nacional de Educação. Parecer das Diretrizes e Normas Nacionais para a Oferta de Programas e Cursos de Educação Superior na Modalidade a Distância. Parecer CNE/CES nº564/2015, de 10 de dezembro de 2015. Brasília, Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, seção 1, p. 22, de 10 de dezembro, 2015.

CARR, N. The shallows: What the Internet is doing to our brains. WW Norton & Company, 2011.

CASTELLS, M. O. Era da Informação: economia, sociedade e cultura, vol. 3, São Paulo: Paz e terra, 1999

CASTELLS, M. O.; FERNANDEZ-ARDEVOL, M.; LINCHUAN QIU, J.k; SEY, A. Mobile Communication and Society: A Global Perspective. MIT Press: Cambridge, Massachusetts, 2016.

GIOLO, J. Educação a distância: tensões entre o público e o privado. Educação & Sociedade, v. 31, n. 113, p. 1271-1298, 2010.

HARARI, Y. N. Homo Deus: uma breve história do amanhã. Editora Companhia das Letras, 2016.

KUHN, T. A estrutura das revoluções científicas. 5ª. ed. São Paulo: Perspectiva. 1998.

LÉVY, P. Cibercultura. São Paulo: Editora 34, 1999 (Tradução de Carlos Irineu da Costa).

MARTINS, R. X. Modalidades de ensino e sua relação com habilidades cognitivas e tecnológicas. 2008. Tese de Doutorado, Universidade São Francisco, Itatiba/SP.

MENDONÇA, E. F. et al. Texto orientador para a audiência pública sobre Educação a Distância. Conselho Nacional de Educação.[online]. Brasília, DF, 2014.

MOORE, Michael. Investigation of the interaction between cognitive style of field independence and attitude to independent study among adult learners who use correspondence independent study and self-directed independent study. 1976. Tese de Doutorado, University of Wisconsin-Madison.

MOORE, Michael; KEARSLEY, Greg. Educação a Distância: uma visão integrada. (R. Galman, trad.). São Paulo: Thomson. 2007.

MORIN, Edgar. Ciência com consciência. Rio de Janeiro: Bertrand, 2000.

SAVIANI, Dermeval. Concepção Pedagógica Tradicional. Disponível em: < http://www.histedbr.fe.unicamp.br/navegando/glossario/verb_c_concepcao_pedagogica_tradicional.htm >. Acessado em 05 mai. 2020.

Publicado

2020-05-15

Como Citar

Martins, R. X. (2020). A COVID-19 E O FIM DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: UM ENSAIO. EmRede - Revista De Educação a Distância, 7(1), 242-256. Recuperado de https://www.aunirede.org.br/revista/index.php/emrede/article/view/620