EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E ENSINO DE PSICOLOGIA: IMPASSES E POSSIBILIDADES NA PERSPECTIVA DE PSICÓLOGAS(OS) E ESTUDANTES

Autores

Palavras-chave:

Educação a distância, Ensino de psicologia, Ensino Superior,

Resumo

A pesquisa buscou compreender as relações entre a educação a distância e a formação em psicologia, sob a perspectiva de estudantes de psicologia e psicólogas(os) baianas. Realizou-se um levantamento através de um questionário semiestruturado online, no qual foram contemplados os seguintes tópicos: a) Inserção da EaD na graduação em psicologia; b) Percepções sobre EaD na graduação em Psicologia; c) EaD e diretrizes curriculares da Psicologia. Identificou-se que os participantes apresentam baixo aproveitamento e pouco desenvolvimento de habilidades fundamentais para a atuação. Conclui-se que é necessário adaptação dos recursos pedagógicos e metodologias adotados na modalidade EaD a fim de garantir maior aproveitamento do conteúdo.

Biografia do Autor

Pablo Mateus dos Santos Jacinto, Docente - Centro Universitário Jorge Amado Doutorando - Universidade Federal da Bahia

Psicólogo (CRP-03/14425) graduado pela Universidade do Estado da Bahia. Atuou como psicólogo na área da socioeducação. Foi técnico da coordenação do Programa Bolsa Família no Estado da Bahia. Técnico em pesquisa em psicologia e Políticas Púbicas (CRP-03). Mestre em Psicologia pela Universidade Federal da Bahia. Doutorando em Psicologia pela Universidade Federal da Bahia desenvolvendo pesquisas no campo da psicologia do desenvolvimento e da educação, adolescência, acolhimento institucional, adoção e políticas públicas. Docente no Centro Universitário Jorge Amado.

Ana Lúcia Pellegrini Pessoa dos Reis, Professora adjunta na Universidade do Estado da Bahia

Graduação em Psicologia pela Universidade Federal da Bahia (1986) , Mestrado em Administração pela Universidade Federal da Bahia (2004) e Doutorado em Saúde Pública pela Universidade Federal da Bahia/ ISC (2011). Especialização em Administração e Desenvolvimento de RH (UFBA), Psicologia do Ensino - Aprendizagem (UESB) e Saúde do Trabalhador (UFBA). É Professora da Universidade do Estado da Bahia, atuando principalmente nos seguintes temas: Saúde e Trabalho; Epidemiologia e Saúde do trabalhador; Psicologia e Saúde; Gestão de Pessoas e Psicologia e Educação.

Referências

ALENCAR, Delmo de Carvalho et al. Efetividade da educação a distância no conhecimento de enfermeiros sobre estomias intestinais de eliminação. Rev. GaúchaEnferm., Porto Alegre, v. 39, e2018-0009, 2018.

ALMEIDA, L. M., CANABARRO, S. T., SILVA, H. T. H. Ferramenta de ensino-aprendizagem na área da saúde Massive Open Online Courses. EmRede. v. 4, n. 1, p. 130-142, 2017.

Associação Brasileira de Ensino de Psicologia – ABEP. Grupo de trabalho sobre educação a distância (GT), Brasília, 2007. Recuperado em 07 janeiro, 2010, da ABEP: www.abepsi.org.br

ARCÚRIO, Michelle Salgado Ferreira. Autonomia do aprendiz na educação a distância. Partes. 2008.

AZAMBUJA, M. A. de; GUARESCHI, N. M. de F. Devir vírus. Rev. Dep. de Psicol., UFF, Niterói, v. 19, n. 2, p. 439-454, jul./dez. 2007.

BASTOS, Antônio Virgílio Bittencourt; GOMIDE, Paula Inez Cunha. O psicólogo brasileiro: sua atuação e formação profissional. Psicol. cienc. prof., Brasília, v. 9, n. 1, p. 6-15, 1989.

BOARINI, Maria Lucia. A formação do psicólogo. Psicol. estud., Maringá, v. 12, n. 2, p. 443-444, Aug. 2007.

BRASIL. Ministério da Educação, Conselho Nacional de Educação/ Câmara de Educação Superior. Parecer 0062/2004. Aprovado em 19/02/2004, fixa as Diretrizes Curriculares Nacionais para os cursos de graduação em Psicologia. Brasília. 2004.

BRASIL. Ministério da Educação, Conselho Nacional de Educação/ Câmara de Educação Superior. Resolução CNE N° 5/2011. Aprovado em 15/03/2011, fixa as Diretrizes Curriculares Nacionais para os cursos de graduação em Psicologia. Brasília. 2011.

BRASIL. Ministério da Educação. Portaria nº 1.134, de 10 de outubro de 2016. Revoga a Portaria MEC nº 4.059, de 10 de dezembro de 2004, e estabelece nova redação para o tema. 2016a.

BRASIL. Conselho Nacional de Saúde. Resolução Nº 510/2016 de 7 de abril de 2016. Dispõe sobre as normas aplicáveis a pesquisas em Ciências Humanas e Sociais. 2016b.

BRASIL. Ministério da Educação. Portaria Nº 2.117, de 6 de dezembro de 2019. Dispõe sobre a oferta de carga horária na modalidade de Ensino a Distância - EaD em cursos de graduação presenciais ofertados por Instituições de Educação Superior - IES pertencentes ao Sistema Federal de Ensino.

CAMPOS, K. A.; SANTOS, F. M. D. A educação a distância no âmbito da educação permanente em saúde do Sistema Único de Saúde (SUS). Revista do Serviço Público, v. 67, n. 4, p. 603-626, 2016.

CARRARO, P. R.; ANDRADE, A. S. Educação a distância, professor, tutor e aprendizagem: as mudanças que faltam. Revista EIXO, Brasília-DF, v. 4, n. 2, julho-dezembro, 2015.

CASTRO, C. H. S. Construindo cursos on-line interativos: considerações de design instrucional. Texto Livre: Linguagem e Tecnologia, 01 novembro 2012, Vol.5(2), pp.48-54, 2012.

CAVALARI JUNIOR, O; SALLUN, W. G.; ROSETTI JUNIOR, H.; SCHIMIGUEL, J. Panorama da especialização em gestão pública municipal, oferecida pelo Instituto Federal do Espírito Santo, na modalidade de ensino a distância. Revista Iberoamericana De Educación, v.60, n.4, 2007.

CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA. Ano da formação em psicologia: revisão das diretrizes curriculares nacionais para os cursos de graduação em psicologia /Conselho Federal de Psicologia, Associação Brasileira de Ensino de Psicologia e Federação Nacional dos Psicólogos. – São Paulo: Conselho Federal de Psicologia/Associação Brasileira de Ensino de Psicologia, 2018.

CONSELHO NACIONAL DE SAÚDE. Comissão Intersetorial de Recursos Humanos e Relações de Trabalho. Contra a Graduação a Distância na Área da Saúde. 2016b.

CONSELHO NACIONAL DE SAÚDE. Resolução CNS nº 515, de 07 de outubro de 2016a.

COSTA, Dayane Aparecida Silva et al. Diretrizes curriculares nacionais das profissões da Saúde 2001-2004: análise à luz das teorias de desenvolvimento curricular. Interface (Botucatu), Botucatu, v. 22, n. 67, p. 1183-1195, Dez. 2018. Available from <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-32832018000401183&lng=en&nrm=iso>. access on 20 Dec. 2019.

DAMASCENO, N. F. P; MÜLLER, N.; CORDEIRO, M. J. J. A., MISSIO, L., REIS, C. B., SALES, C. M. Formação em psicologia: o processo histórico e a análise de um projeto político pedagógico. Interfaces da Educ., Paranaíba, v.7, n.21, p.243-264, 2016.

DAVID, P. B. et al. Web lessons dialogue: the use of freire´s approach on the elaboration of on-line instructional materials. ETD - Educação Temática Digital, v. 16, n. 1, 2014.

FRANCA, C. L.; MATTA, K. W. da; ALVES, E. D. Psicologia e educação a distância: uma revisão bibliográfica. Psicol. cienc. prof., Brasília, v. 32, n. 1, p. 04-15, 2012.

FIGUEIREDO, G. O.; VERMELHO, S. C.; Desafios para a qualidade da Educação a Distância na área da saúde: Teoria Crítica, Processo de Trabalho e Interação Social. EmRede. v. 4, n. 1, p. 4-26, 2017.

FIRAT, M. Measuring the e-Learning Autonomy of Distance Education Students. Open Praxis, v. 8, n. 3, p. 191-202, 2016.

GOTTARDI, M. A autonomia na aprendizagem em educação a distância: competência a ser desenvolvida pelo aluno. Revista Brasileira de Aprendizagem Aberta e a Distância. RBAAD, v 14, p. 109-123, 2015.

GUARESCHI, N. M. Formação em Psicologia, Práticas Profissionais e Produção de Saberes. Psicol. cienc. prof., Brasília, v. 38, n. 2, p. 191-195, jun. 2018.

LEMOS, F. C. S. Educação a distância na sociedade de controle. Estudos e Pesquisas em Psicologia, UERJ, v. 9, n. 3, p. 664-678, 2009.

LEROY, F. S.; COELHO, A. C. O.; NIITSUMA, E. N. A.; GOMES, F. B. F.; LANZA, F. M.; RIBEIRO, G. C.; BUENO, I. C.; PEREIRA, K. C.; GROSSI, M. A. F.; MIRANDA, M. C. R.; VIEIRA, N. F.; RODRIGUES, R. N.; LANA, F. C. F. Educação permanente em saúde: a experiência do uso da educação a distância na capacitação em ações de controle da hanseníase. EmRede. v. 4, n. 1, p. 235-250, 2017.

LÉVY, P. A inteligência coletiva: por uma antropologia do ciberespaço. 4. ed. São Paulo: Loyola, 2003

MACEDO, João Paulo; DIMENSTEIN, Magda. Formação do psicólogo para a saúde mental: a psicologia piauiense em análise. Interface (Botucatu), Botucatu, v. 15, n. 39, p. 1145-1158, Dec., 2011.

MARTINS, L. B.; ZERBINI, T. Educação a distância em instituições de ensino superior: uma revisão de pesquisas. Rev. Psicol., Organ. Trab., Florianópolis, v. 14, n. 3, p. 271-282, set. 2014.

MARTINS-SILVA, P. de O.; SILVA JUNIOR, A. da; LIBARDI, M. B. A. de O. Psicologia Organizacional e do Trabalho: Relato de Experiência em Estágio Supervisionado. Psicol. cienc. prof., Brasília, v. 35, n. 4, p. 1327-1339, Dec. 2015.

MEDEIROS, M. A. T. de; BRAGA-CAMPOS, F.; MOREIRA, M. I. B. A integralidade como eixo da formação em proposta interdisciplinar: estágios de Nutrição e Psicologia no campo da Saúde Coletiva. Rev. Nutr., Campinas, v. 27, n. 6, p. 785-798, Dec. 2014.

OLIVEIRA, M. A. N. Educação à Distância como estratégia para a educação permanente em saúde: possibilidades e desafios. Rev. bras. enferm., Brasília, v. 60, n. 5, p. 585-589, Oct. 2007.

ORNELAS, J.; VARGAS-MONIZ, M. Formação em psicologia comunitária e os seus contributos pedagógicos para a participação cívica. Educ. rev., Curitiba, n. 53, p. 39-58, Sept. 2014.

OTANI, M. et al. A Educação a Distância na Formação de Profissionais da Saúde: Revisão Integrativa da Literatura. Atas CIAIQ, v. 2, pp. 232-241, 2016.

PERETTA, A. A. C. S.; SILVA, S. M. C.; NAVES, F. F., NASCIUTTI, F. M. B.; SILVA, L. S. Novas diretrizes em tempos desafiadores: formação em Psicologia para atuar na Educação. Psicologia Escolar e Educacional, v. 19, n. 3, set./dez.2015, p. 547-556.

POPPE, A. R. S.; BATISTA, S. H. S. Formação em Psicologia no contexto das diretrizes curriculares nacionais: uma discussão sobre os cenários da prática em saúde. Psicol. cienc. prof., Brasília, v. 32, n. 4, 2012, p. 986-999.

PRIMO, A. F. T. A emergência das comunidades virtuais. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO, 10., 1997, Santos. Anais […]. Santos: INTERCOM, 1997.

RIBEIRO, L. R. de C.; OLIVEIRA, M. R. G. de; MILL, D. Ensino superior, tutoria online e profissão docente. Reflexão & Ação, Rio Grande do Sul, v. 17, n. 2, p. 243-258, 2009.

RUMBLE, G. A tecnologia da Educação a distância em cenários do terceiro mundo. In: PRETI, Orestes (org.). Educação a distância: Construindo significados. Cuiabá: NEAD/IE – UFMT; Brasília: Plano, 2000.

SOUZA, N. S.; MONTEIRO, D. M.; SILVA, K. K. D.; SCHILLING, A. Z.; BECK, C. L. C.; FELIPPE, K. C. O uso da problematização em educação a distância: desafios e contribuições para a formação em saúde. EmRede. v. 4, n. 1, p. 220-234, 2017.

SLOCOZINSKI, H.; SANTAROSA, L. M. C. Compartilhando e aprendendo junto com o aluno – experiências de processo mediado pela Web. Informática na Educação, Porto Alegre, v. 7, n. 2, p. 63-80,2004.

TANAKA, E. Z. et al. A educação a distância nos cursos de graduação em enfermagem: aplicação e efetividade. Revista online de Política e Gestão Educacional, [s.l.], p. 831-841, out. 2017. ISSN 1519-9029.

TAROUCO, L. M. R.; MORO, E. L. da S.; ESTABEL, L. B. O professor e os alunos como protagonistas na educação aberta e a distância mediada por computador. Educ. Rev., Curitiba, 21, 2003.

TONELLI, E.; SOUZA, C. H. M.; ALMEIDA, F. M. A praxis docente nos ambientes virtuais de aprendizagem no contexto da dialogicidade. Observatorio (OBS*), Lisboa, v. 9, n. 1, p. 149-158, jan. 2015.

TORREZ, M. N. F.; AROUCA, R.; RIBEIRO, A. Formação em Saúde e Educação a Distância: as escolhas desafiadoras de uma escola socialmente compromissada. EmRede. v. 4, n. 1, p. 27-37, 2017.

VASCONCELOS L.; GUEDES L. F. A. E-surveys: Vantagens e Limitações dos Questionários Eletrônicos Via Internet no Contexto da Pesquisa Científica. Apresentação realizada na X SEMEAD, FEA-USP, 2007.

VEADO, P. M. Limites e possibilidades para implementação da modalidade EAD na Universidade Federal de Goiás - Regional Jataí. 2017. 115 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal de Goiás, Jataí, 2017.

VERGARA, Sylvia Constant. Estreitando relacionamentos na educação a distância. Cad. EBAPE.BR, Rio de Janeiro, v. 5, n. esp., p. 01-08, jan. 2007. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S1679-39512007000500010. Acesso em: 30 jan. 2020.

ZABALA, A. A prática educativa: como ensinar. Porto Alegre: ArtMed, 1998.

Publicado

2020-05-15

Como Citar

Jacinto, P. M. dos S., & Reis, A. L. P. P. dos. (2020). EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E ENSINO DE PSICOLOGIA: IMPASSES E POSSIBILIDADES NA PERSPECTIVA DE PSICÓLOGAS(OS) E ESTUDANTES. EmRede - Revista De Educação a Distância, 7(1), 108-125. Recuperado de https://www.aunirede.org.br/revista/index.php/emrede/article/view/522