Atividade investigativa remota de Biologia do Desenvolvimento: tipos de ovos na evolução dos animas

Autores

  • Flavia Sant'Anna Rios Universidade Federal do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.53628/emrede.v8.1.676

Palavras-chave:

Embriologia, Ensino Remoto Emergencial, Filogenia, Kahoot

Resumo

Uma atividade investigativa presencial abordando o tema Tipos de Ovos é realizada regularmente com os estudantes do Curso de Ciências Biológicas da Universidade Federal do Paraná (UFPR) durante a disciplina de Biologia do Desenvolvimento. No ano de 2020, em decorrência da pandemia pela COVID-19, tal disciplina foi ofertada na modalidade de Ensino Remoto Emergencial. A fim de adaptar essa atividade, foram empregados recursos de forma assíncrona utilizando AVA – Plataforma Moodle: videoaula gravada, montagem de árvore filogenética com os tipos de ovos e elaboração de hipótese. No encontro síncrono, foi realizada discussão do tema com auxílio do aplicativo Kahoot. Após o encontro, os discentes elaboraram suas conclusões. A adaptação para o Ensino Remoto mostrou-se viável e auspiciosa, favorecendo o pensamento científico.

 

Biografia do Autor

Flavia Sant'Anna Rios, Universidade Federal do Paraná

Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Paraná (1993), mestrado em Biologia Celular e Molecular pela Universidade Federal do Paraná (1997) e doutorado em Ecologia e Recursos Naturais pela Universidade Federal de São Carlos (2001). Possui formação em Praticas Integrativas e Complementares em Saúde (2017). É professora associada da Universidade Federal do Paraná (Departamento de Biologia Celular) desde 2002. Tem experiência na área de Morfologia, com ênfase em Histologia, Embriologia e Biologia do Desenvolvimento. Orienta no programa de Mestrado Semi-Presencial PROFBIO (Mestrado Profissional em Ensino de Biologia em Rede Nacional). Coordena Projeto de Extensão e Projeto Licenciar na área de desenvolvimento de material didático e recursos interativos para o ensino de Ciências e Biologia voltados para formação inicial e continuada de professores. Tem experiencia de cerca de 15 anos na utilização da plataforma Moodle para disciplinas da graduação e pós-graduação, inclusive ministrando a disciplina "Introdução ao AVA" no PROFBIO.

Referências

ASSUNÇÃO, M. P. B.; MIGLINO, M. A. Métodos alternativos no processo de ensino-aprendizagem em embriologia comparativa: desafios e perspectivas. Revista de Graduação USP, São Paulo, v. 4, n. 1, p. 147-154, 2020. Disponível em: https://doi.org/10.11606/issn.2525-376X.v4i1p147-154. Acesso em: 26 fev. 2021.

AZEVEDO M. C. P. S. Ensino por investigação: problematizando as atividades em sala de aula. In: CARVALHO, A. M. P. (org.). Ensino de ciências: unindo a pesquisa e a prática. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2004.

AZEVÊDO, L. B.; FIREMAN, E. C. Sequência de ensino investigativa: problematizando aulas de ciências nos anos iniciais com conteúdos de eletricidade. Revista de Ensino de Ciências e Matemática - REnCiMa, São Paulo, v. 8, n. 2, p. 143-161, 2017. Disponível em: https://doi.org/10.26843/rencima.v8i2.1223. Acesso em: 26 fev. 2021.

BACICH, L.; MORAN. J. (org.). Metodologias ativas para uma educação inovadora: uma abordagem téorico-prática. Porto Alegre: Penso, 2018.

BEHAR, P. A. O ensino remoto emergencial e a educação a distância. 2020. Disponível em: https://www.ufrgs.br/coronavirus/base/artigo-o-ensino-remoto-emergencial-e-a-educacao-a-distancia/. Acesso em: 18 nov. 2020.

BIZZO, N. Ciências: Fácil ou Difícil? São Paulo: Biruta, 2009.

BOTTENTUIT JUNIOR, J. B. O aplicativo Kahoot na educação: verificando os conhecimentos dos alunos em tempo real. Challenges 2017: Aprender nas Nuvens, Learning in the Clouds, p. 1587-1602, 2017. Disponível em: http://fatecead.com.br/ma/artigo01.pdf. Acesso em: 18 nov. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Gabinete do Ministro. Nota Técnica Nº 32/2020/Assessoria-GAB/GM/GM. Análise do Parecer do Conselho Pleno do Conselho Nacional de Educação - CNE/CP nº 5/2020 (SEI 2037135), que versa sobre a reorganização do calendário escolar e a possibilidade de cômputo de atividades não presenciais para fins de cumprimento da carga horária mínima anual, em razão da pandemia da COVID-19. 2020c. Disponível em: https://abmes.org.br/arquivos/documentos/nota-tecnica-mec-32-02062020.pdf. Acesso em: 18 abr. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Gabinete do Ministro. Portaria n. 343, de 17 de março de 2020. Dispõe sobre a substituição das aulas presenciais por aulas em meios digitais enquanto durar a situação de pandemia do Novo Coronavírus - COVID-19. Diário Oficial da União, Brasília, DF, n. 53, p. 39, 18 mar. 2020a. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/CCIVIL_03/Portaria/PRT/Portaria%20n%C2%BA%20343-20-mec.htm. Acesso em: 18 abr. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Gabinete do Ministro. Portaria no. 544, de 16 de junho de 2020. Dispõe sobre a substituição das aulas presenciais por aulas em meios digitais, enquanto durar a situação de pandemia do novo coronavírus - Covid-19, e revoga as Portarias MEC nº 343, de 17 de março de 2020, nº 345, de 19 de março de 2020, e nº 473, de 12 de maio de 2020. Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, DF, v. 114, p. 62, 17 jun. 2020b. Disponível em: https://www.in.gov.br/en/web/dou/-/portaria-n-544-de-16-de-junho-de-2020-261924872. Acesso em: julho de 2020. Disponível em: . Acesso em: 26 jul. 2020.

DELLOS, R. Kahoot! A digital game resource for learning. In: International Journal of Instructional Technology and Distance Learning. v. 12, n. 4., p. 49-52, Apr. 2015. Disponível em: https://www.itdl.org/Journal/Apr_15/Apr15.pdf. Acesso em: 26 jul. 2020.

FARDO, M. L. A gamificação aplicada em ambientes de aprendizagem. Novas Tecnologias na Educação. Porto Alegre, v. 11, n. 1, p. 1-9, 2013. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/renote/article/view/41629. Acesso em: 26 jul. 2020.

GERHARD, A. C.; ROCHA-FILHO, J. B. A fragmentação dos saberes na educação científica escolar na percepção de professores de uma escola de ensino médio. Investigações em Ensino de Ciências, Porto Alegre, v. 17, n. 1, p. 125-145, 2012. Disponível em: https://www.if.ufrgs.br/cref/ojs/index.php/ienci/article/view/210. Acesso em: 26 jul. 2020.

MAIA, M. D. S.; SILVA, D. G. Práticas pedagógicas em ambientes virtuais de aprendizagem: usos e abusos. EmRede: Revista de Educação a Distância, Porto Alegre, v. 7, n. 1, p. 81-95, 2020. Disponível em: https://www.aunirede.org.br/revista/index.php/emrede/article/view/555. Acesso em: 26 jul. 2020.

MERIGUETE, M. S. P. et al. Sala de aula invertida e rotação por estações: aplicação no projeto social Grupo Bizu De Prova. EmRede: Revista de Educação a Distância, Porto Alegre, v. 6, n. 2, p. 288-307, 2019. Disponível em: https://www.aunirede.org.br/revista/index.php/emrede/article/view/465. Acesso em: 18 nov. 2020.

MORAES, H. L. B. et al. De ensino presencial para o remoto emergencial: adaptações, desafios e impactos na pós graduação. Interfaces Científicas, Aracaju, v. 10, n. 1, p. 180-193, 2020. Disponível em: https://periodicos.set.edu.br/educacao/article/view/9271/4137. Acesso em: 18 nov. 2020.

NONATO, E. R. S. et al. Educação a distância, hibridismo e metodologias ativas: fundamentos conceituais para uma proposta de modelo pedagógico na oferta das disciplinas semipresenciais dos cursos presenciais de graduação da UNEB. EmRede: Revista de Educação a Distância, Porto Alegre, v. 6, n. 2, p. 161-171, 2019. Disponível em: https://www.aunirede.org.br/revista/index.php/emrede/article/view/489/440. Acesso em: 18 nov. 2020.

PARANÁ. Secretaria de Estado da Educação do Paraná. Diretrizes Curriculares da Educação Básica: Biologia. Curitiba: SEED, 2008. Disponível em: http://www.educadores.diaadia.pr.gov.br/arquivos/File/diretrizes/dce_bio.pdf. Acesso em: 18 nov. 2020.

RABELLO, M. E. Lições do coronavírus: ensino remoto emergencial não é EAD. 2020. Disponível em: https://desafiosdaeducacao.grupoa.com.br/coronavirus-ensino-remoto/. Acesso em: 18 nov. 2020.

SÁ, E. F.; LIMA M. E. C. C.; AGUIAR JUNIOR, O. A construção de sentidos para o termo Ensino por Investigação no contexto de um curso de formação. Investigações em Ensino de Ciências, Porto Alegre, v. 16, n. 1, p. 79-102, 2011. Disponível em: https://www.if.ufrgs.br/cref/ojs/index.php/ienci/article/view/247. Acesso em: 18 nov. 2020.

SANTANA, C. L. S. Pedagogias das conexões: ensinar e aprender na sociedade digital blended. EmRede: Revista de Educação a Distância, v. 6, n. 2, p. 185-202, 2019. Disponível em: https://www.aunirede.org.br/revista/index.php/emrede/article/view/475. Acesso em: 18 nov. 2020.

SANTOS, E. Educação online para além da EaD: um fenômeno da cibercultura. In: Actas do X Congresso Internacional Galego-Português de Psicopedagogia. Braga: Universidade do Minho, 2009. Disponível em: https://www.educacion.udc.es/grupos/gipdae/documentos/congreso/xcongreso/pdfs/t12/t12c427.pdf. Acesso em: 18 nov. 2020.

SANTOS, I. M.; GUIMARÃES, D.; CARVALHO, A. A. Flipped Classroom: Uma Experiência Com Alunos do 8º Ano na Unidade de Sólidos Geométricos. In: MIRANDA, G. L.; MONTEIRO, M. E.; BRÁS, P. T. (org.). CONGRESSO INTERNACIONAL TIC E EDUCAÇÃO: TicEduca'2014, 3., 2014, Lisboa. Anais [...]. Lisboa: Instituto de Educação da Universidade de Lisboa, 2014. Disponível em: . Acesso em: 26 fev. 2021.

SILVA, A. P.; PRADO, R. C.; PASQUALINI, E. Ambientes híbridos de aprendizagem: entre a educação presencial e a educação a distância. EmRede: Revista de Educação a Distância, Porto Alegre, v. 6, n. 2, p. 276-287, 2019. Disponível em: https://www.aunirede.org.br/revista/index.php/emrede/article/view/477. Acesso em: 26 fev. 2021.

SILVA, E. M. D. A virtude do erro: uma visão construtiva da avaliação. Estudos em Avaliação Educacional, São Paulo, v. 19, n. 39, p. 91-112, jan./abr. 2008. Disponível em: http://www.fcc.org.br/pesquisa/publicacoes/eae/arquivos/1420/1420.pdf. Acesso em: 26 fev. 2021.

SILVA, S.; AFFELDT, D. R. Compreendendo as formas de interação no Moodle por uma educação a distância mais significante: uma abordagem enunciativa. EmRede: Revista de Educação a Distância, Porto Alegre, v. 7, n. 1, p. 55-68, 2020. Disponível em: https://www.aunirede.org.br/revista/index.php/emrede/article/view/541. Acesso em: 26 fev. 2021.

TORI, R. Tecnologia e metodologia para uma educação sem distância. EmRede: Revista de Educação a Distância, Porto Alegre, v. 2, n. 2, p. 44-55, 2015. Disponível em: https://www.aunirede.org.br/revista/index.php/emrede/article/view/64. Acesso em: 26 fev. 2021.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ (UFPR). Resolução Nº 59/2020-CEPE. 23 jun. 2020. Regulamenta o período especial para o desenvolvimento de atividades de ensino nos cursos de educação superior, profissional e tecnológica da UFPR, no contexto das medidas de enfrentamento da pandemia de COVID-19 no País. 2020a. Disponível em: http://www.soc.ufpr.br/portal/wp-content/uploads/2020/06/Resolu%C3%A7%C3%A3o-N%C2%BA-59-2020-CEPE.pdf. Acesso em: 15 dez. 2020.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ (UFPR). Resolução Nº 65/2020-CEPE. 09 out. 2020. Regulamenta, em caráter excepcional, novo período especial para o desenvolvimento de atividades de ensino nos cursos de educação superior, profissional e tecnológica da UFPR, no contexto das medidas de enfrentamento da pandemia de COVID-19 no País. 2020b. Disponível em: http://www.soc.ufpr.br/portal/wp-content/uploads/2020/10/RESOLU%C3%87%C3%83O-N%C2%BA-65-2020-CEPE.pdf. Acesso em: 15 dez. 2020.

ZANIN, A. C.; RIOS, F. S. O vitelo e a complexidade morfológica dos organismos: um jogo didático. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ZOOLOGIA, 3., 2014, Porto Alegre. Anais [...]. Porto Alegre: PUCRS, 2014.

Publicado

2021-09-16

Como Citar

Rios, F. S. (2021). Atividade investigativa remota de Biologia do Desenvolvimento: tipos de ovos na evolução dos animas. EmRede - Revista De Educação a Distância, 8(1), 1-19. https://doi.org/10.53628/emrede.v8.1.676